Notícias Adventistas

Carlos Magalhães

Carlos Magalhães

Igreja Conectada

Como levar a mensagem de Cristo ao maior número possível de pessoas usando a tecnologia digital

Robôs na igreja

A inteligência artificial pode ajudar na missão?

Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão. Lucas 19:40

Há espaço para humanos e robôs atuarem e ajudarem pessoas, inclusive no contexto das igrejas. Foto: Shutterstock

Imagine dois robôs e um ser humano sentados em torno de uma mesa discutindo de forma séria, lógica e educada se o sushi é mais saudável que o miojo.  Foi exatamente isso que o famoso cientista e roboticista japonês Dr. Ishiguro apresentou durante a SXSW 2017, um evento mundial de inovação. Além dessa conversa, os robôs também foram capazes de discutir conceitos bastante abstratos até para seres humanos. Fato é que a Inteligência Artificial não é algo do futuro, mas está entre os grandes assuntos do momento. Isso nos leva a pensar: “os robôs podem ser uma boa companhia para nossas conversas?”, “A inteligência artificial pode ter alguma utilidade para as igrejas e sua missão?”

Leia também:

Algumas organizações já têm experimentando a inteligência artificial. Por exemplo, já é comum encontrar bancos[1], lojas de varejo e operadoras de telefonia que usam bots ou softwares com alguma inteligência artificial que simulam atendentes para esclarecer as dúvidas dos clientes, solucionar problemas e ajudar nas compras online. O agente humano apenas entra em ação quando as perguntas são complexas e sensíveis. Mas, e quando se fala em igrejas? Será que dá para seguir esses exemplos? Antes de responder vamos entender o que é a Inteligência Artificial.

Vídeo sobre humanos e robôs:


O que é a Inteligência Artificial?

Existem definições mais completas, mas vamos usar essa para fins didáticos: “Inteligência Artificial (IA) é um ramo da ciência da computação que se propõe a elaborar dispositivos que simulem a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, enfim, a capacidade de ser inteligente”.[2]  Em outras palavras, é o ser humano treinando ou programando as máquinas para simular a sua própria forma de pensar.

As aplicações da IA são muito variadas. Algumas cidades têm utilizado para diminuir os engarrafamentos[3]. Vimos acima como ela ajuda nos atendimentos por telefone e Internet. É, também, útil para os advogados para pesquisar e interpretar as leis[4], e, para muitos de nós, está presente nos celulares com o nome de assistente pessoal (Siri, Cortana, Google Now, Tina) em apoio a algumas tarefas.

A Inteligência Artificial e a igreja    

É importante lembrar que Deus sempre providencia novas maneiras de nos ajudar a pregar o evangelho. Assim foi com o surgimento da imprensa, a rádio, a TV e mais recentemente a Internet. Em nenhuma dessas invenções o ser humano foi descartado, mas elas serviram para potencializar sua capacidade de comunicar e alcançar mais pessoas. Acreditamos que o mesmo se dará com a Inteligência Artificial. Imagine ter  disponibilidade de 24 horas para atender e ajudar pessoas que passam por crises emocionais ou querem saber mais sobre a Bíblia. É exatamente isso que a Igreja Adventista tem começado a experimentar. Vamos explicar mais detalhadamente como isso funciona.

A Robô da Esperança

Ela tem a personalidade de uma mulher, é cristã, paciente, educada e tem como principal objetivo ajudar as pessoas entender a Bíblia. Atualmente oferece algumas opções de estudos bíblicos (Ensinos de Jesus, Apocalipse, Família, etc). Ela apresenta os temas, faz perguntas, corrige as respostas, lembra o aluno de retornar aos estudos, o convida para visitar uma igreja mais próxima e oferece um agente humano para esclarecer dúvidas ou um pastor para visitar.  Seu nome não podia ser outro: Esperança.

A Esperança atende diariamente centenas de pessoas, e está disponível 24 horas por dia e todos os dias da semana. Atualmente tem mais de 1.300 alunos e esse número não para de crescer. Porém isso não é tudo. A Esperança está sendo treinada para trabalhar como parte de uma dupla missionária. Funciona assim: você cria um grupo no Whatsapp, depois adiciona o seu amigo e o número da Esperança. Ela irá conduzir a entrega e a correção das lições e você cuidará da motivação e resposta das dúvidas que seu amigo tiver.

Num futuro próximo, a Esperança poderá fazer tudo o que já faz só que também em áudio. Além disso, responderá a dúvidas bíblicas e conversará sobre outros temas relacionados a saúde espiritual, mental e emocional. A Esperança não tem inteligência própria. Ela é treinada ou programada por humanos para situações previsíveis. Quando ela não entende algo, aciona um agente humano que dará a resposta. A Esperança está sempre disponível e sua função principal é dar o primeiro atendimento a qualquer hora e conduzir o usuário para uma interação humana, se e quando ele desejar.  Ela irá fazer a conexão entre o virtual e o real, do digital ao toque humano, conectando pessoas a pessoas.

“… os robôs pregarão?”

A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém é um pequeno símbolo de sua segunda vinda[5]. Na manifestação de seus seguidores, descrita em Lucas 19:40, vemos um exemplo do que ocorrerá nos últimos dias, porém com mais intensidade. A mensagem do Seu retorno será proclamada em todo mundo. Não será possível calar ou impedir que essa mensagem seja entregue a cada ser humano. Se alguma circunstância pudesse impedir esse momento, Deus providenciaria outras formas para que a última mensagem de esperança chegasse a todos, ainda que fosse por pedras ou robôs. Mas, cremos que isso não será necessário. Deus usará pessoas reais como eu e você para cumprirmos essa missão. Naquela ocasião, as pessoas usaram o que tinham em mãos para preparar o caminho para a chegada do Messias, suas vestes e ramos de árvores. Hoje podemos usar a tecnologia que temos para levar essa oportunidade de esperança e salvação para mais pessoas.

Referências:

[1] https://inteligencia.rockcontent.com/bia-bradesco/

[2] https://www.tecmundo.com.br/intel/1039-o-que-e-inteligencia-artificial-.htm

[3] https://g1.globo.com/carros/noticia/2019/02/05/a-inteligencia-artificial-pode-acabar-com-os-engarrafamentos.ghtml

[4] https://www.projuris.com.br/inteligencia-artificial-direito-advogado-precisa-saber/

[5] https://m.egwwritings.org/pt/book/1813.2558#2558 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox