Notícias Adventistas

Coluna | Ana Paula Ramos

Perceba os sinais (parte 1)

Seja nos pequenos ou nos grandes detalhes, Deus sempre cuida de cada um de nós


  • Share:

Deus usa pessoas para responder orações e surpreender seus filhos (Foto: Shutterstock)

Há algumas semanas completamos quatro anos vivendo no Egito desde que voltamos a morar aqui, em 2017. Dias antes foi meu aniversário. Comecei um novo ano em meu ciclo de vida e um novo ano em nossa jornada por aqui.

Nesses dias também recebemos mais uma vez um presente de uma das famílias mais simples de amigos que temos. Eles vivem num pequeno vilarejo agrícola a pouco mais de três horas distante do Cairo. Graças a essa família, desde que retornamos ao Egito eu nunca precisei comprar um pote sequer de mel para usar em casa. Eles não têm ideia do que isso representa pra mim.

Leia também:

De tempos em tempos, eles precisam vir para a “cidade grande” por diferentes motivos e sempre dão um jeito de nos encontrar. Pelo menos dois ou três quilos de mel chegam a nossa casa, sempre acompanhado de outras riquezas da terra dos faraós. Tudo o que eles podem compartilhar com a gente eles trazem – alho, temperos, ervas, arroz. Por mais humildes que sejam, trabalhadores da roça, Deus fala comigo de muitas maneiras através deles.

Por séculos, o mel já foi o principal adoçante do mundo. Era usado em rituais e cerimônias religiosas no Egito antigo. O Egito é reconhecido como a primeira nação a cultivar essa iguaria. Arqueólogos encontraram vasos de mel em escavações por aqui datados de mais de três mil anos, descobrindo a amostra de mel mais antiga existente do mundo e, pelo que consta, ainda comestível.

Cuidado constante

O mel era alimento dos faraós e da nobreza. É símbolo de terras férteis e de abundância, como descreve a Bíblia ao relatar a peregrinação do povo hebreu rumo à Canaã – a terra que “mana leite e mel”. Consegue perceber quantas mensagens Deus nos tem enviado durante todos esses anos? Ele fala ao meu coração todas as vezes que abro meu armário da cozinha e tenho mel. Ele fala ao meu coração quando das mãos da mais simples e humilde família fiel a Ele vem riqueza e abundância; somos abençoados. Enxergamos o cuidado e provisão divinas. Somos enriquecidos por aqueles que muitas vezes pensamos estar aqui para ajudar sem realmente esperar nada em troca.

Nesses últimos quatro anos, lembro-me de apenas em um único momento ter pensado: “meu mel está acabando, talvez logo mais terei que comprar pela primeira vez desde que voltamos ao Egito.” Esse dia nunca chegou. Pelo contrário, pouco depois, recebemos mais três quilos de mel puro dessa família generosa, a ponto de eu sempre ter de sobra para compartilhar uma parte com outros amigos que convivem com a gente por aqui.

Entre tantos outros motivos e bênçãos, hoje mais uma vez celebro a certeza de que vivo em terras férteis em todos os sentidos, e de que Ele nos sustém não apenas com o que é necessário, mas em abundância. Que sinais Deus têm enviado a você de que Ele continua sendo seu guia, protetor e provedor? Com quem você tem compartilhado as bênçãos que Ele te dá mesmo em uma vida cheia de dificuldades e lutas?

No próximo artigo quero falar sobre o Deus que promete nunca deixa faltar o “pão e a água”, especialmente aqui no Egito. Até mais.

Ana Paula Ramos

Ana Paula Ramos

Missão e Voluntariado

Até onde vão pessoas que se colocam nas mãos de Deus para servir na missão de pregar o evangelho.

Jornalista e escritora, foi voluntária no Egito entre 2014 e 2015, onde mora atualmente com seu esposo, Marcos Eduardo (Zulu), e suas filhas, Maria Eduarda e Anna Esther. É autora do livro Desafio nas Águas: Um resgate da história das lanchas médico-missionárias da Amazônia (CPB).