Notícias Adventistas

Colportores da AMS contam experiências em instituições adventistas

Os colportores convidados contam suas experiências para motivar outros a realizarem o trabalho.

16 de maio de 2014
Anderson Evangelista e sua família Foto: Arquivo pessoal

Anderson Evangelista e sua família
Foto: Arquivo pessoal

Há 12 anos Anderson Evangelista se ligou à Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) através do batismo. Quase na época, Evangelista começou a trabalhar em uma empresa de segurança e foi se destacando até se tornar gerente.

Com o tempo, ele recebeu uma proposta de emprego nada habitual. Um pastor foi à sua casa e o chamou para ser um colportor. “Mas o que é isso?”, pensou Evangelista.  O pastor explicou que colportagem trata-se da venda de livros sobre saúde, relacionamentos e materiais religiosos.

Na época ele até aceitou, mas logo depois sofreu um acidente automobilístico e não foi possível ser um colportor. Dois anos após o incidente, percebeu que era hora de tomar uma decisão. “Tive um sonho e senti o chamado de Deus. Então, larguei o emprego de mais de 10 anos”, conta.

Nesse meio tempo, de largar o emprego e ingressar em um novo ramo de trabalho, Evangelista havia aceitado trabalhar num pet shop em Juiz de Fora, onde mora. Porém, com a certeza do chamado, voltou atrás, decidiu se dedicar totalmente à colportagem e oficializou com a assinatura do contrato no dia 1º de fevereiro de 2012.

“Quando acabei de assinar o contrato, fui à Viçosa com minha família, ficamos 29 dias para aprender como fazia, comprei o meu primeiro estoque de R$ 8 mil de material e obtive grandes resultados, graças a Deus”, relembra.

Cerca de 60 líderes de Publicações de todo o Brasil estiveram presentes no Encontro Nacional de Diretores de Publicações na Casa Publicadora Brasileira (CPB), em Tatuí-SP

Cerca de 60 líderes de Publicações de todo o Brasil estiveram presentes no Encontro Nacional de Diretores de Publicações na Casa Publicadora Brasileira (CPB), em Tatuí-SP

Por ter uma família, Evangelista resolveu colportar na cidade onde reside. Deste trabalho, quatro pessoas decidiram estudar a Bíblia e foram batizadas.

E, com tanta história para contar, Evangelista, colportor da Igreja Adventista no sul de Minas Gerais (Associação Mineira Sul), foi escolhido para expor suas experiências no ramo para cerca de 60 líderes de Publicações de todo o Brasil, no Encontro Nacional de Diretores de Publicações na Casa Publicadora Brasileira (CPB), editora da IASD, sediada em Tatuí, interior de São Paulo.

Além de Evangelista, o assistente de publicações da Associação Mineira Sul, Sandro Alves, foi convidado na Semana de Colportagem no Centro Universitário Adventista de São (Unasp), campus Engenheiro Coelho, no dia 10 de maio, para contar como o livro O Grande Conflito mudou a sua vida.

Histórias, realizações, aprendizado. Apesar do sucesso financeiro, para Evangelista, os bens materiais não são os mais importantes. “A maior realização é o clímax da espiritualidade, ter um contato íntimo com Deus e levar pessoas ao batismo.” [Equipe ASN, Vanessa Lemes]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox