Notícias Adventistas

Amanhã é dia de multiplicação dos Pequenos Grupos nas Igrejas Adventistas

8 de agosto de 2014

9 de agosto será o dia para multiplicar esperança através dos Pequenos Grupos

Porto Alegre, RS… [ASN] O dia da multiplicação de pequenos grupos é um projeto criado para estimular o crescimento da rede de Pequenos Grupos (PG) nos oito Países sul-americanos que fazem parte do território da Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O nome para este projeto é Multiplicando Esperança e amanhã, dia 9 de agosto, será lançando em todas as Igrejas Adventistas para que mais pessoas sejam estimuladas a participarem dos Pequenos Grupos.

No leste do Rio Grande do Sul, assim como em todo o Sul do Brasil, as Igrejas Adventistas trabalham sob a visão Cada Um Salvando Um e nesta visão, a Escola Sabatina tem o papel de base para as atividades de envolvimento na comunhão, no relacionamento e na missão.

Este envolvimento acontece de maneira específica e especial nas unidades de ação sob a coordenação dos professores da Escola Sabatina. Por tanto, para que aconteça essa multiplicação dos Pequenos Grupos, o objetivo é que as unidades de ação tenham dois encontros na semana: um no sábado pela manhã e outro durante a semana nos lares. Isso é a integração entre Unidades de Ação da Escola Sabatina e Pequenos Grupos.

Neste próximo sábado, dia 9, será o dia D para esta integração. O pastor João Lorini, diretor do Ministério Pessoal e Escola Sabatina no leste do Rio Grande do Sul, explica que nesta região essa motivação irá enfatizar dois aspectos. “Vamos celebrar as unidades de ação que já tem seu segundo encontro semanal nos lares e estimular as unidades de ação que ainda não tem seu segundo encontro na semana nos lares para adotarem este estilo de vida a partir da data de deste, dia D”, afirma.

O pastor Lorini também apresenta cinco razões para unificar as Unidades de Ação da Escola Sabatina com os Pequenos Grupos:

Ellen White afirma que ‘A Escola Sabatina deve ser um dos maiores instrumentos e o mais eficaz, em levar almas a Cristo’ Existem muitas vantagens em se integrar as unidades de ação aos pequenos grupos. Seguem algumas delas:

1. Unificação dos grupos. A unidade de ação do sábado pela manhã será um grupo atuante que se encontrará no lar durante a semana. Cada membro participará do mesmo grupo, seja dentro da igreja ou fora dela durante a semana.

2. Visitação. Pede-se ao professor da Escola Sabatina que ele visite seus membros porque ele é o pastor de seu pequeno rebanho, e a mesma coisa se pede do líder de PG. Pedimos a mesma coisa a duas pessoas diferentes. Com a integração temos um acompanhamento mais efetivo sobre esse ministério.

3. Planejamento. Cada unidade de ação precisa ter um planejamento de atividades (social, evangelismo e crescimento cristão). O grupo se encontrando duas vezes na semana tem mais facilidade na execução dessas atividades trimestrais.

4. Senso de comunidade. Os especialistas entendem que é preciso mais do que um encontro semanal para criação de uma comunidade. Portanto, temos pelo menos dois encontros na semana proporcionando a condição dos membros sentarem juntos orarem e trabalharem em prol dos amigos.

5. Cumprimento da missão. Existem pessoas que ainda têm preconceito de ir à igreja. Mas não têm preconceito de ir à casa de um amigo. Estas pessoas começam a ir à casa do amigo para o encontro de oração. Com o tempo vão se familiarizar e já terão nos membros do PG um grupo de amigos. Então vem o convite para ir à igreja. Antes eles não iriam por preconceito, mas agora irão pela amizade. Ao levar o amigo à igreja, se leva no sábado pela manhã no horário da Escola Sabatina. Eles entrarão na igreja cheios de dúvidas e de questionamentos. Mas ao sentarem na unidade de ação, perceberão que as pessoas que estão ao seu redor são os seus amigos do PG. Com certeza irão se sentir muito à vontade e já se sentirão parte do grupo maior que é a igreja de Deus!

De acordo com Ellen White, “o grande derramamento do Espírito de Deus, o qual ilumina a Terra toda com Sua glória, não ocorrerá sem que tenhamos um povo esclarecido, que conheça por experiência o que representa ser cooperador de Deus. Quando tivermos uma consagração completa, de todo o coração, ao serviço de Cristo, Deus reconhecerá esse fato mediante um derramamento, sem medida, de Seu Espírito; mas isso não acontecerá enquanto a maior parte dos membros da igreja não forem cooperadores de Deus” (Serviço Cristão, p. 253).

Unidades de ação integradas aos pequenos grupos irão promover o maior envolvimento dos membros da igreja e, consequentemente, prepara-la para o recebimento do Espírito Santo.

[Equipe ASN, Bianca Lorini]

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox