Notícias Adventistas

Reencontro Imperdível Curitiba apela ao coração de ex-adventistas

O programa não contemplou apenas o repertório de cada um dos cantores. Sonete, Leonardo Gonçalves, Laura Morena e pastor Williams Costa Jr. também compartilharam mensagens de esperança direcionadas principalmente àqueles que um dia fizeram parte da mesma família e, por algum motivo, se afastaram.

O programa não contemplou apenas o repertório de cada um dos cantores.

O programa não contemplou apenas o repertório de cada um dos cantores.

Curitiba, PR… [ASN] “Hoje senti muito a presença de Deus na minha vida. E preciso voltar”, constatou o comerciante Paulo Rodrigues Pinheiro, de 42 anos, após participar do Reencontro Imperdível Curitiba, que aconteceu no Teatro Positivo na noite deste domingo, 21 de abril. Ex-membro da Igreja Adventista há sete anos, o projeto foi um dos principais meios para influenciar sua decisão de retornar. “Espero que sempre ocorra um reavivamento como esse, pois isso ajuda muito.”

Paulo foi um dos 2.008 interessados e afastados que compareceram ao programa, que totalizou 4.600 pessoas divididas em duas sessões. Às 15 horas, uma antes do início do evento, centenas delas já faziam fila para entrar e garantir seus lugares. Os ônibus que trouxeram dezenas de caravanas do interior paranaense também se organizavam para o desembarque dos passageiros.

“Nesta noite queremos que nossos convidados sejam atraídos pela música e novamente se aproximem de Jesus. E que voltem para essa família maravilhosa, a família de Deus aqui na Terra”, ressalta o pastor Lourival Gomes, presidente da Igreja Adventista para a região central do Paraná. Para ele, é importante realizar ações diferenciadas para cumprir o propósito de trazer de volta aqueles que foram membros da Igreja. “Um dia espero que o reencontro imperdível seja o dos salvos quando Cristo Jesus se manifestar nas nuvens dos céus.”

Resgate pela música – O programa não contemplou apenas o repertório de cada um dos cantores. Sonete, Leonardo Gonçalves, Laura Morena e pastor Williams Costa Jr. também compartilharam mensagens de esperança direcionadas principalmente àqueles que um dia fizeram parte da mesma família e, por algum motivo, se afastaram.

Envolver os participantes no canto congregacional foi uma das formas de relembrá-los dos momentos vividos nos templos. “A música toca a gente. Eu cantava também. Não sou profissional, mas fazia isso na Igreja. E é por causa da música que tenho vontade de voltar”, compartilha a estudante Daniele Martins, de 34 anos, que decidiu retornar após assistir ao programa. Agora, uma vida nova é o que ela deseja para si e sua família.

Em sua analogia, o pastor Costa Jr. comparou uma cicatriz física com cicatrizes emocionais que podem ter marcado pessoas a ponto de fazer com que elas abandonassem a fé e o convívio com os membros da Igreja. Ele pontuou que era necessário deixar que Cristo as curasse. Em seu apelo, dezenas de pessoas foram à frente com o desejo de, assim como Daniele, começar uma vida nova.

“Eu acho que é indispensável você fazer tudo o que é possível para atrair pessoas para Jesus. E às vezes eu fico alarmado de que às vezes não se faz muita coisa ou às vezes não se faz nada”, diagnostica. “O objetivo único do programa é usar música para levar pessoas para Jesus. E eu tenho certeza de que, pelo poder de Deus, uma obra já está acontecendo no coração delas”, ressalta o pastor, que neste dia 21 realizou a 40ª edição do projeto, que foi gravado ao vivo para ser transformado em um DVD.

Responsabilidade em dobro – Desde a primeira vez em que ocorreu, o Reencontro Imperdível já influenciou a decisão de 10 mil pessoas em todo o Brasil e em outros países para que retornassem à Igreja. E isso, como Costa Jr. deixa claro, justifica todo o esforço e investimento, pois nada se compara ao fato de pessoas estarem ao lado do Senhor.

“O projeto Reencontro não é um evento de final de semana. Ele é um projeto que dura o ano inteiro. E nós devemos sempre criar estratégias para buscar essas pessoas que um dia estiveram conosco”, identifica o pastor Paulo Machado, secretário da Igreja Adventista para a região central do Paraná. “Essa visão de resgate deve ser cada vez mais intensificada na Igreja para entendermos que temos uma responsabilidade, não somente de batizar, mas também de conservar essas pessoas e levá-las até o céu.” [Equipe ASN, Jefferson Paradello]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox