Notícias Adventistas

Pesquisa liga álcool a sete tipos de câncer

Uso mesmo moderado de álcool pode ser um caminho para o temido câncer em várias partes do organismo

 

Estatísticas mostram que, em 2012, meio milhão de pessoas morreram no mundo por algum tipo de câncer relacionado à ingestão de álcool.

Estatísticas mostram que, em 2012, meio milhão de pessoas morreram no mundo por algum tipo de câncer relacionado à ingestão de álcool.

Brasília, DF … [ASN] Uma pesquisa científica confirma os riscos do álcool para a vida humana. O estudo aponta que o consumo de álcool está ligado a um aumento no risco de uma pessoa desenvolver sete tipos diferentes de câncer. Segundo o estudo, mesmo os indivíduos que bebem uma quantidade baixa ou moderada da substância estão com esse risco.

Leia também:

O trabalho foi realizado por acadêmicos da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e publicado no periódico científico Addiction. De acordo com o artigo redigido a partir da pesquisa, o consumo de álcool foi responsável por cerca de 500 mil mortes por câncer em 2012, o que corresponde a cerca de 5,8% desses óbitos no mundo.

A ingestão de bebidas alcóolicas está relacionada principalmente ao câncer de boca, garganta, laringe, esôfago, fígado, cólon, intestino e mama, dizem os cientistas. A doença aparece com mais frequência em pessoas que bebem muito, obviamente. No entanto, o risco também existe para aquelas que consomem cerveja, uísque e outros produtos do gênero em média ou baixa quantidade.

Veja infográfico que mostra os efeitos do álcool no organismo. Montagem sobre imagens de Fotolia:

Captura de Tela 2016-07-22 às 15.25.55

Mito do uso moderado

Em artigo publicado no Portal Adventista, o médico Hildemar dos Santos afirma que “com todas essas evidências ainda existem muitos médicos aconselhando o uso moderado de álcool para proteger o coração dos ataques cardíacos. Minha opinião é que temos suficiente conhecimento de fatores que podem prevenir o ataque do coração e não precisamos usar o álcool para tanto. O grande problema é definir o que seria moderado. Uma grande maioria das pessoas que são afetadas pelas mortes alcoólicas usam álcool um pouco acima do moderado ou mesmo não usam álcool diariamente, mas quando o usam vão facilmente ao excesso”.

Nesse ano, os adventistas do sétimo dia na América do Sul escolheram como um dos temas da sua campanha Quebrando o Silêncio a associação entre álcool e violência doméstica. “Os dois assuntos estão interligados, por isso resolvemos falar não apenas das drogas ilícitas, mas das legalizadas como a bebida alcoólica que tem destruído muitas famílias de maneira constante”, comenta a coordenadora do projeto, Marli Peyerl. Foi publicada uma revista que está sendo distribuída e trata da temática sob diversos ângulos com artigos e reportagens. [Equipe ASN, Felipe Lemos, com informações do jornal O Globo]

Posicionamento adventista sobre o uso de álcool:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox