Notícias Adventistas

Fé se torna essencial para vitória de mulher contra o câncer de mama

Viviane descobriu o câncer em um estágio avançado.

Por conta do tratamento e a queda dos cabelos, Viviane precisou usar peruca.

Campo Alegre, SC…[ASN] No ano de 2014,  a vida de Viviane Caldas Schiavenin mudou completamente. Moradora de Campo Alegre, Santa Catarina, na época, sua rotina era muito intensa, tendo que conciliar o trabalho, duas filhas e uma faculdade. Quase não sobrava tempo para se cuidar ou se alimentar adequadamente. Entretanto, uma dor no braço direito e a descoberta de um caroço perto da mama fizeram com que a servidora pública desacelerasse.

Depois de três tentativas de exame para descobrir do que se tratava, o resultado constatou o câncer de mama. “Dos dez sintomas do câncer de mama, eu tinha nove. A angústia deu lugar ao pânico. No meu caso o diagnóstico foi de câncer avançado. Num instante vi minha vida mudar completamente. ”, descreve.

Segundo uma pesquisa do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 66,2% dos casos, a mulher que detecta os sinais da doença. Dentre eles, os principais são a descoberta de um caroço e dor na mama. Já em 30,1% dos casos, o câncer é identificado por meio de exames.

Viviane descobriu o câncer de mama aos 38 anos.

“Durante o Outubro Rosa me chamava atenção que todas as notícias falavam do câncer descoberto em fase inicial, num exame de rotina, por exemplo. Não foi o meu caso, porque eu nunca fiz exame de rotina, não tinha o hábito de fazer autoexame. Era totalmente ignorante. Quando descobri o nódulo, ele já estava bem grande, e foi pelas dores no braço mesmo que descobri o caroço bem firme”, relembra Viviane, que logo após o diagnóstico já iniciou a quimioterapia.

O câncer de mama é o que mais mata mulheres no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2016, mais de 57 mil novos casos de câncer de mama foram registrados no Brasil.

O caminho para a vitória

Os cabelos de Viviane começaram a cair, bem como as lágrimas por passar por toda a situação. Uma corrente de oração por sua saúde foi estabelecida. Amigos, familiares, membros de sua igreja, pastores de outras denominações, todos em intercessão por sua cura.

As reações por conta do tratamento foram as mais variadas. Mas, Viviane sentiu o conforto de Deus e pôde também testemunhar para outros pacientes. “Eu tinha dores terríveis, insônia, fraqueza, muitas vezes só levantava com a ajuda do meu marido. Eu clamava todos os dias a Deus, e Ele começou a falar comigo por meio de canções. Enquanto ficava deitada fazendo a quimioterapia ou sozinha em casa, eu lembrava dos corinhos da minha infância. Durante a radioterapia, pude falar um pouco do que Jesus tem feito por mim, e tenho aprendido a viver um dia de cada vez”, conta Viviane.

Foram 10 meses de quimioterapia, e a luta para conseguir realizar a cirurgia foi grande. Documentos, burocracia, encaminhamentos dificultavam para que o dia da cirurgia chegasse. Ao invés de regredir, o tumor aumentava. Eram muitas horas de viagem até o hospital e Viviane já estava desanimada.

Em prantos, orou a Deus por Sua intervenção, e em menos de cinco minutos recebeu um telefonema da Secretaria de Saúde para marcar a data da cirurgia. “O médico que me operou não acreditou quando viu meus exames e me disse que eu era uma menina de sorte. Fiz uma cirurgia bem grande, com 30 pontos. Mas desde o primeiro minuto que acordei da cirurgia só agradeci a Deus”, relembra Viviane, que fez a retirada total da mama, procedimento chamado de mastectomia.

Deus no controle

Para manter os resultados positivos após a cirurgia, Viviane mudou completamente a sua alimentação, faz exames periódicos, realiza exercícios físicos e toma medicamentos. Mas mesmo com todos esses cuidados, ela acredita que sua fé foi essencial em toda essa fase da vida. “De uma vida sobrecarregada e estressante, hoje vivo tranquila. A paz e amor de Deus me trouxe conforto. Jesus curou o meu corpo e hoje vivo para agradecer este milagre”, ressalta Viviane que hoje está curada do câncer.

E no mês da ênfase no combate ao câncer de mama, Viviane foi presenteada como a reconstrução de mama, realizada por meio de um mutirão que avalia os casos e oferece esse procedimento gratuitamente às mulheres vítimas do câncer. A cirurgia foi no último dia 5.

“Agradeço a Deus por mais uma vitória em minha vida”, conclui. [Equipe ASN, Jéssica Guidolin]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox