Notícias Adventistas

Escolas adventistas protegem os adolescentes contra a obesidade, mostra estudo

Obesidade entre adolescentes é considerado uma epidemia mundial, mas o tema é tratado com seriedade em instituição adventista na Austrália

Proporção de alunos com sobrepeso e obesos é menor no sistema educacional adventista na Austrália. Foto: Adventist Review

Canberra, Austrália … [ASN] Caso seu filho tenha tendência a enfrentar problemas com o peso e se você tiver recursos financeiros, envie-o a uma escola adventista do sétimo dia. Os alunos dessas escolas pesam menos e têm menor probabilidade de ganharem peso, em relação aos demais adolescentes na Austrália, como mostra o primeiro estudo desse tipo.

As taxas de sobrepeso e obesidade são 5% a 18% menores entre os alunos das escolas adventistas, em relação aos adolescentes em outras escolas australianas, revela um estudo publicado na edição de agosto do Journal of School Health. E, mesmo com o aumento nacional na prevalência de adolescentes com sobrepeso ou obesos nos últimos 30 anos, o estudo revelou que não houve aumento nas escolas adventistas.

Leia também:

Parece que os adolescentes que frequentam escolas adventistas na Austrália “tendem a estar cerca de 20 anos atrás do restante da população”, os pesquisadores dizem em seu estudo.

As descobertas do estudo decorrem de uma pesquisa sobre saúde e estilo de vida, solicitada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia no Pacífico Sul. A pesquisa é a primeira avaliação, realizada em toda a Austrália, sobre o índice de massa corporal dos adolescentes que frequentam escolas adventistas. Participaram quase dois mil alunos: 788 em 2001 e 1.098 em 2012, de 21 escolas.

Avondale College

Os dados foram analisados pelos pesquisadores do Centro de Pesquisa do Estilo de Vida do Ensino Superior do Avondale College. Eles descobriram que um número elevado de alunos, em comparação com os adolescentes em outros estudos, se alimenta das porções recomendadas de frutas, vegetais e grãos integrais. Um número baixo, apenas 4% dos alunos em 2012, bebia, regularmente, refrigerante. Com um em três dizendo-se vegetariano, os pesquisadores acreditavam que a dieta podia, em parte, explicar o índice de massa corporal mais baixo dos alunos. Porém, eles não encontraram diferenças significativas no índice de massa corporal entre os vegetarianos e os que consumiam carne.

Três quartos dos alunos, no estudo, cresceram em uma família com, pelo menos, o pai ou a mãe adventista. Diante da ênfase da igreja na saúde total, os pesquisadores sugerem que os alunos podem estar copiando os bons comportamentos de saúde dos pais, o que foi observado pelos pesquisadores em outros estudos.

A influência das escolas adventistas, em si, pode também ser um fator determinante. Todas as escolas no estudo servem apenas alimento vegetariano em seu refeitório. Algumas impõem o consumo de frutas ou vegetais durante o recreio. E algumas planejam intervenções de saúde baseada nas necessidades, como um programa de desjejum. Os pesquisadores sugerem, com base em suas leituras de outros estudos, que a ênfase na espiritualidade pode também exercer influência positiva nas atitudes e comportamentos saudáveis.

O estudo identificou as chaves para manter o peso baixo e elas se aplicam igualmente a adultos e adolescentes: regularmente tomar o desjejum e fazer exercícios; consumir menos açúcar, especialmente refrigerantes, e mais frutas, vegetais e grãos integrais.

Os pesquisadores sugerem, ainda, que as escolas podem desempenhar papel proeminente no lidar com as preocupações quanto ao aumento das taxas de sobrepeso e obesidade. Suas recomendações incluem expandir a educação sobre saúde e o ensino de educação física dentro e fora da sala de aula, apoiadas por cursos de culinária e nutrição; impondo o consumo de frutas ou vegetais durante os recreios; e reduzir a disponibilidade de alimentos e bebidas não saudáveis na lanchonete e refeitório das escolas.

O estudo também recomendou que as escolas ofereçam um programa de desjejum; aumentem as oportunidades de atividade física com, por exemplo, esportes organizados durante o recreio e almoço; e trabalhem com as famílias para oferecer transporte ativo como bicicleta para a ida e volta da escola. [Equipe Adventist Record, Brenton Stacey]

Veja vídeo de projeto contra obesidade infantil no Paraná:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox