Notícias Adventistas

Voluntários ensinam alternativas de geração de renda

O projeto Geração de Renda e Empreendedorismo ofereceu cursos em diversas áreas.

geracao-de-renda-arf-bolo-no-pote-do-carmo

A coordenadora pedagógica Maria do Carmo ensina como fazer bolos no pote. [Foto: Artur Buitrago]

Itaboraí, RJ… [ASN] O primeiro projeto de Geração de Renda e Empreendedorismo da Associação Rio Fluminense (ARF) foi realizado no último domingo, 10 de julho, nas dependências da sede administrativa da ARF em Itaboraí, RJ. A crise econômica que afetou o país, mais fortemente a região leste fluminense do Rio de Janeiro, foi o que estimulou a iniciativa do departamento de Ação Solidária Adventista (ASA) em parceria com o Ministério da Mulher (MM), de oferecer à população opções de geração de renda alternativas.

O dia começou com palestras gerais sobre empreendedorismo e gerenciamento, ministradas pelo executivo do BNDES Carlos Viana e o engenheiro e coordenador da ONG Se7e Rodrigo Dias. Em seguida cerca de 50 pessoas se dividiram entre os cursos de eletricidade residencial, agricultura familiar, bolo no pote, salgadinhos diversos, estamparia e fotografia básica.

Simone Rodrigues já possuía máquinas de estamparia, mas tinha dificuldades em manusear os equipamentos. O curso foi a oportunidade de tirar as dúvidas que nem as constantes pesquisas feitas na internet sanaram. “Tudo clareou pra mim. Agora eu estou muito mais confiante para empreender nesse meu negócio”, afirma.

O professor de agricultura domiciliar Luiz Carlos Monteiro ensinou técnicas simples para montar uma horta com garrafas pets e incentivou os participantes a plantar dinheiro! “Se ao invés de ir ao sacolão e gastar R$ 3,00 com uma verdura você a plantar, estará plantando dinheiro”, incentiva.

Os organizadores do evento garantem que este foi apenas o primeiro e já estão planejando os próximos. “Foi gratificante ver a alegria de todos que participaram. Precisamos de mais ações como esta”, afirmou a professora Raquel Souza, líder do MM da ARF.

Para o pastor Gilson Almeida, responsável pela ASA, a experiência é benéfica tanto para quem ensina quanto para quem aprende. “Eventos assim são oportunidades de exercer o voluntariado, de transmitir algum conhecimento que você tenha para o crescimento do outro. Além disso mostra para as pessoas que não é preciso ficar esperando por um emprego, que com pequenas atitudes elas serão capazes de empreender e realizar seus sonhos”, conclui. [Equipe ASN, Tatiana Buitrago]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox