Notícias Adventistas

Série na web debate sobre mobilização civil de combate ao estupro

A delegada Isabel Alice tem agenda ativa na promoção de delegacias especializadas em atendimento à mulher no Estado da Bahia.

Salvador, BA …[ASN] Temas como a cultura do estupro, a violência sexual contra mulheres e crianças, a importância da família para prevenção contra o abuso e o papel da sociedade no combate a esse tipo de crime foram debatidos em episódio da websérie Ester21, produção da Igreja Adventista do Sétimo Dia para os Estados da Bahia e de Sergipe que busca debater temas sobre o cotidiano das mulheres e seu papel na sociedade. O debate, transmitido ao vivo, contou com a participação de duas autoridades jurídicas, a delegada Isabel Alice de Jesus Pinho e a advogada Maíra Vida.

A delegada Isabel Alice Jesus Pinho foi titular da primeira Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) do Estado da Bahia. Ela tem especialização em Ciências Penais e também Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes. É professora do curso de Direito e assessora do Governo do Estado para área de segurança, com trabalho reconhecido na disseminação das delegacias especializadas pelo Estado. É também especialista na Lei Maria da Penha, com participação em palestras e debates sobre o assunto. Durante a transmissão, Isabel falou sobre a importância da DEAM, tanto na esfera pública quanto na sociedade civil, para o combate à violência contra a mulher. Comentou sobre a importância das mulheres participarem mais ativamente do combate a crimes de natureza sexual, denunciando abusos e participando de modo vigilante ao combate a esse tipo de crime. Ela também falou sobre a Lei Maria da Penha e as transformações proporcionadas por esta legislação.

Presidente da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa da OAB/BA, a advogada Maíra Vida falou sobre violência provocada por motivações religiosas.

A outra convidada foi a advogada Maíra Vida, presidente da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seccional Bahia. Maíra Vida tem história de combate a intolerância provocada por motivações religiosas. Ela abordou sobre a violência provocada por motivos religiosos. Comentou sobre os impactos dessa forma de violência para a vida e liberdade das mulheres. Também analisou atitudes que podem ser tomadas para combater essa forma específica de intolerância e de agressão, física e psicológica.

O debate, mediado pela jornalista Fátima Reis, fez parte do esforço do Ministério da Mulher da União Leste Brasileira, sede adventista para Bahia e Sergipe, de promoção da campanha Quebrando o Silêncio, projeto educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica promovido anualmente pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul, (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai) desde o ano de 2002. (Equipe ASN, Heron Santana)

 

Assista o debate:

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=o9nJGIKEFp8]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox