Notícias Adventistas

“Quebrando o silêncio” é tema de musical contemporâneo

gi-2

Menina do lar “Mamãe Margarida”, conta história de vida e emociona plateia

Manaus, AM…[ASN] Há quatorze anos, o projeto “Quebrando o silêncio” vem educando e prevenindo o abuso e a violência doméstica. Este ano, o tema proposto para trabalhar no Brasil (e outros países da América do Sul) foi: mudança de rumo, não à dependência química.  É sabido que o uso de drogas e álcool aumenta a violência. Segundo a ABEAD (Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas), em mais de 45% dos casos de violência entre casais no Brasil,  o álcool se faz presente. No último dia 10, a Polícia Federal apreendeu a maior quantidade de drogas na história do Amazonas. Com essa realidade, o trabalho da Igreja Adventista do Sétimo Dia através das ações do “Quebrando o silêncio” no estado amazonense foi recebido de “portas abertas” pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (SEJUSC) e pela população em geral.

As ações desse projeto, feitas pelos adventistas, começaram durante as Olimpíadas Rio 2016. Segundo Graça Prola, secretária da SEJUSC, o momento foi oportuno. “Durante as Olimpíadas, o consumo de drogas e tráficos aumentaram significativamente e, por incrível que pareça, as remessas de drogas estão saindo do Amazonas. Por isso, firmamos uma parceria com a Igreja Adventista para que seus membros se dediquem em ajudar jovens e adolescentes que se encontram em centros de assistência social”, contou.

Por Manaus ser escolhida uma das sedes dos jogos,  a “Olimpíada Quebrando o silêncio contra as drogas” foi promovida pela líder do projeto “Quebrando o silêncio” para o Amazonas e Roraima, Euciany Saraiva. “Cada bairro da capital foi alcançado por grupos de adventistas que se empenharam para alertar a população na prevenção de entorpecentes. Foram mais de 700 locais trabalhados e observamos que a cada ano, o projeto é melhor recebido pela sociedade”, pontuou.

musical

Coral jovem apresenta musical contemporâneo “Quebrando o silêncio”

Mas se pessoas não foram atingidas por meio de folhetos, campanhas ou passeatas, o musical contemporâneo “Quebrando o silêncio” veio através de melodias. No último sábado, o Coral Jovem de Manaus promoveu um impactante momento no teatro Manauara, um dos principais pontos de apresentações da cidade. Para Alexandre Ludvig, maestro do coral, o momento foi perfeito. “O assunto abuso sexual e uso de drogas é muito importante para a sociedade e através da música e de dramatização feito pelas meninas do lar “Mamãe Margarida” [casa que abriga meninas que sofreram algum tipo de abuso] que interpretaram o que já viveram na infância. Uma novela da vida real. O objetivo é alertar para que esse tipo de situação diminua cada vez mais e que as pessoas quebrem o silêncio”, relata.

O mês de agosto foi marcado pela luta contra as drogas e todas as consequências que elas trazem. Mesmo que o projeto tenha fechado este ciclo, neste ano, a prevenção e o combate continuarão acontecendo para que, em 2017, um novo ciclo do “Quebrando o silêncio” comece. [Equipe ASN, Giovanna Bonilha]

Veja as fotos aqui!

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox