Notícias Adventistas

Efeitos do álcool e drogas são debatidos em escolas públicas no PR

As abordagens da campanha Quebrando o Silêncio estão em ativa desde maio deste ano

Alcoolismo e drogas foram os temas abordados pela campanha neste ano.

Alcoolismo e drogas são os temas abordados pela campanha neste ano

Curitiba, PR…[ASN] Anualmente a campanha Quebrando o Silêncio, que luta contra o abuso e violência doméstica, tem movimentado milhares de adventistas em oito países da América do Sul. Com diferentes frentes de ação, neste ano a Igreja Adventista no sul do Paraná uniu seus esforços para levar o projeto às escolas públicas. A ideia é realizar um trabalho de longo prazo, atingindo diretamente os alunos e as famílias de maneira mais eficaz e personalizada.

“Queremos atender primeiro as necessidades e depois mostrar a nossa igreja para a comunidade. Começamos esse trabalho a partir de maio, e mais de 130 colégios públicos estão sendo atendidos. Até o fim do ano, mais serão visitados. No ano que vem vamos dar sequência com as mesmas escolas e os mesmos alunos, mostrando que eles podem quebrar o silêncio, podem falar e contar conosco para outras coisas que precisarem”, explica a líder do projeto no sul do Paraná, Keila Marques.

Leia também:

A ideia é que cada igreja adote uma escola para realizar o trabalho a longo prazo. [Rio Negro]

A ideia é que cada igreja adote uma escola para realizar o trabalho a longo prazo

Do interior ao litoral, cada templo foi desafiado a trabalhar com uma escola pública de sua região. A intenção é que os voluntários adventistas se dediquem aos alunos de forma contínua.

No Tatuquara, em Curitiba, por exemplo, uma escola ao lado de uma congregação adventista foi adotada pelos voluntários para abordar o Quebrando o Silêncio. Mais de 40 turmas ouviram a palestra, receberam instruções e foram alertadas quanto aos riscos do alcoolismo e das drogas, ênfase da campanha neste ano. Em pouco tempo de contato, já é notável o impacto entre os alunos.

“A gente vê que quando termina a palestra eles saem diferentes. E alguns já vieram nos procurar falando que na família tem tio, tem pai que bebem ou usam drogas, e perguntam o que eles podem fazer pra ajudar. Eles [os alunos], e nós temos essa orientação. Então não custa nada a gente tirar nem que seja uma hora do nosso tempo e nos dedicarmos a essas crianças”, acredita a voluntária Rosenilda Amorim.

A movimentação no sábado (27), envolveu os diferentes departamentos unidos em um só objetivo.

A movimentação no sábado (27) envolveu os diferentes departamentos unidos em um só objetivo

Violência NÃO!

Mesmo as escolas sendo o foco do projeto, as passeatas e as movimentações convencionais não deixaram de acontecer. No dia 27 de agosto, diversas igrejas foram às ruas para se manifestar contra a violência. Munidos de materiais do Quebrando o Silêncio, faixas, carros de som, fanfarras, e envolvendo diversos grupos da igreja, os fiéis impactaram cidades e bairros como forma de alertar a população. [Equipe ASN, Jéssica Guidolin]

Veja algumas fotos do trabalho realizado no sul do Paraná:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox