Notícias Adventistas

Interessados pela Igreja Adventista realizam Mutirão de Natal em Rio Rufino

Através de pessoas que estão conhecendo a mensagem adventista, projeto da ASA foi realizado na cidade que era alvo da Missão Global

Por Daniel Gonçalves

Parte dos envolvidos no Mutirão de Natal em Rio Rufino

O método de Jesus aqui na Terra era de ajudar com as necessidades físicas, para depois atender as espirituais. Por isso, a Igreja Adventista vem realizando há mais de 15 anos o Mutirão de Natal. São ações das congregações em prol das pessoas necessitadas, mas também movimentam os fiéis. Neste ano, mais uma vez, o projeto da Ação Solidária Adventista (ASA) teve forte envolvimento das igrejas adventistas no centro sul de Santa Catarina (Associação Catarinense – AC).

Rio Rufino

A 180 quilômetros de Florianópolis está a cidade de Rio Rufino. Com uma população de apenas 2.436 pessoas, o município teve este ano um Mutirão de Natal histórico. E não pelo número de arrecadações, e sim pelo envolvimento. O projeto foi liderado por pessoas que estão conhecendo a Igreja Adventista, interessadas na mensagem do advento. E tudo começou como resultado de uma pessoa com problemas de drogas e alcoolismo.

Vanderlei Melo era membro da igreja adventista de Bom Retiro e desejava servir a Deus. Mas, por conta de seu passado com drogas e bebidas, a congregação estava receosa em lhe entregar algum cargo fixo, sem antes passar por um período sem recaídas. “Ele veio falar comigo e eu perguntei se ele queria mesmo trabalhar para Deus. Ao ouvir a afirmação disse para ele me ajudar a pregar o evangelho em Rio Rufino, a 60 quilômetros de Bom Retiro”, lembra o pastor local, Rogério Mistura.

O trabalho começou com a Semana Santa, alugando um salão para a pregação do evangelho pelo próprio Vanderlei. Neste mesmo período, o adventista conheceu Luiz Basquerote, um homem popular  na cidade por ter problemas com bebidas alcoólicas. “Eu falei para ele que havia vencido aquele vício e ele poderia conseguir também. Ele poderia superar”, lembra Vanderlei. Por isso, o adventista levou Luiz para a clínica de reabilitação adventista Maranatha, em Itajaí.

Luiz se recuperou e voltou outro homem para Rio Rufino. “As pessoas começaram a perguntar como ele havia mudado, então a Igreja Adventista começou a ser conhecida e a mensagem começou a se espalhar na pequena cidade”, explica o pastor Mistura. Hoje uma congregação com 70 pessoas se reúne todas as semanas e 15 delas já foram batizadas. E muitas outras pessoas pretendem fazer o mesmo em breve.

Por conta dessa mudança no estilo de vida de Luiz, seu sobrinho Éder Basquerote se interessou pela mensagem adventista. Depois de um tempo conhecendo a igreja, ele decidiu ajudar no projeto da ASA na cidade. Mesmo ainda não sendo batizado, Éder já se sente um membro ativo da igreja adventista e liderou, juntamente com outros interessados, a ação social na cidade. “Eu estou em fase inicial na igreja e me identifiquei mais com a ASA. Estamos felizes. O Mutirão de Natal encheu meu coração alegria”, explica Éder Basquerote.

Como resultado, 600 quilos de alimentos foram arrecadados, além de 60 brinquedos novos para serem doados a pessoas carentes. “Eles fizeram praticamente tudo. Só pediram emprestados jalecos da ADRA e algumas sacolas plásticas do projeto. Saber que uma cidade que não tinha presença adventista até o começo do ano, hoje tem um grupo de interessados que fez esse trabalho solidário é incrível. Através desse grupo, toda a cidade se envolveu e ficou ainda mais impressionada com os adventistas. Agora, para Rio Rufino, adventista significa transformar e amar o próximo”, comemora o pastor Mistura.

Campinas

Mais de 600 pessoas foram beneficiadas em Campinas

Em outras localidades também estão acontecendo o Mutirão de Natal, No bairro Campinas, em São José,  por exemplo, a igreja está a três anos ajudando pessoas carentes de duas comunidades da região. “É um trabalho feito o ano todo com cursos, atendimento psicológico, cestas básicas, doação de roupas e estudos bíblicos”, comenta Susana Ferreira, líder da ASA local. E todo o final de ano a congregação realiza um mega evento que literalmente fecha a rua em frente ao templo. “Neste ano doamos 265 cestas básicas, servimos 450 almoços e um bolo de 2,5 metros e doamos 120 brinquedos. Foram cerca de 600 pessoas auxiliadas”, acrescenta Suzane.

E o projeto não é focado apenas na doação física. Boa parte destas pessoas está comprometida em conhecer melhor a igreja. Somente neste ano pelo menos oito pessoas foram batizadas. O trabalho ainda tem chamado a atenção da comunidade e muitos comerciantes têm auxiliado financeiramente. “Esse é o objetivo da Igreja Adventista: ser uma luz na comunidade. Conhecida por amar o próximo”, explica o pastor Jeferson Fortes, líder da ASA na Associação Catarinense.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox