Notícias Adventistas

Indígenas são beneficiados com ação social

Cerca de 60 voluntários estiveram prestando auxílio aos moradores

 

DCIM100MEDIADJI_0052.JPG

A comunidade indígena possui cerca de 200 moradores.

Pacaraima, RR … [ASN] A aldeia de Tarau-paru que significa pedra branca, fica no marco que divide dois países: Brasil e Venezuela. Para chegar até a comunidade é preciso atravessar a fronteira, pois ela fica a caminho da cidade venezuelana de Santa Elena de Uairen. A exuberância da  natureza da região é um detalhe a parte, pois naquele lugar o chão batido e as estruturas das casas revelam um pouco da realidade daqueles indígenas.

Segundo o tuxaua, Aldeo Horácio Gonçalves, o acesso a saúde e a educação, por exemplo, é algo que a comunidade vem conquistando com o tempo. Na localidade residem cerca de 200 pessoas, o estudo na aldeia é oferecido apenas até a quarta série, e caso alguém necessite de alguma emergência na parte de saúde é preciso se deslocar para a cidade mais próxima.

Conhecendo um pouco desta realidade, cerca de 60 voluntários entre enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas e técnicos da cidade de Boa Vista, RR e Manaus, AM se deslocaram até a comunidade para prestarem serviços assistenciais. A equipe realizou palestras sobre os oito remédios da natureza, verificação da pressão, teste de glicemia e também foram distribuídos cestas de alimentos, roupas e brinquedos para as crianças.

Gonçalves relata que atitudes como estas revelam que ainda existe amor no coração das pessoas. “Desde de quando cheguei aqui luto por este povo, principalmente pela saúde, sou médico tradicional e ajudo no que posso, e vendo todas essas pessoas aqui ajudando, enche meu coração de alegria”, sorri.

A líder do Ministério da Mulher, Euciany Saraiva, foi a coordenadora da ação, ela conta que todas as arrecadações das roupas, brinquedos e alimentos foram frutos de uma ação esportiva na capital do estado. “Após a arrecadação realizamos o levantamento de possíveis lugares para serem os beneficiados e esta comunidade foi a contemplada. A nossa Igreja precisa se tornar relevante para a sociedade, precisamos ter empatia pelas pessoas e demonstrar a compaixão”, frisa.

No ano de 2002 a mensagem do adventismo chegou na aldeia, hoje 70% dos moradores pertencem a Igreja Adventista. Atualmente a pequena escola indígena, não é um lugar apenas para a alfabetização, é um ambiente onde muitas pessoas estão tendo a oportunidade de aprender coisas para a vida eterna. “Este lugar foi cedido para realizarmos os cultos da Igreja. Já adquirimos o terreno e agora dentre de pouco tempo iremos começar a construção do templo”, finaliza o líder para a região, pastor Davi Dionisio. [Equipe ASN, Tatiane Virmes]

Confira algumas imagens:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox