Notícias Adventistas

Centenas de pessoas foram às ruas protestar contra o alcoolismo

Programação também aconteceu dentro de templos adventistas no leste e norte de SP.

Itaim Paulista distribui 1 mil revistas, 2 mil panfletos educativos e 1 mil 500 revistas com dicas para as crianças sobre como prevenir violência infantojuvenil.

Itaim Paulista distribui 1 mil revistas, 2 mil panfletos educativos e 1 mil 500 revistas com dicas para as crianças sobre como prevenir violência infantojuvenil. [Fotografia: Wallcley Rêner]

São Paulo, SP…[ASN] No último sábado de agosto, 27, aconteceu o Quebrando o Silêncio, projeto da Igreja Adventista do Sétimo Dia contra a violência doméstica, drogas, pornografia, entre outros temas que prejudicam a família. Neste ano, a campanha realizada anualmente tem como tema o combate ao alcoolismo.

Centenas de membros da congregação adventista foram às ruas para protestar e alertar sobre os riscos do álcool. Nas regiões leste e norte da capital paulista foram mais de 100 igrejas participantes.

De acordo com a líder do projeto para as regiões norte e leste de São Paulo, Marziani Guimarães, o vínculo com o projeto transporta o conhecimento para quem está ao redor.  “Sempre que uma pessoa está engajada ela vem trazer uma conscientização para a sua própria família e também para a comunidade. Nós estamos na praça e vemos que chama a atenção, as pessoas se interessam em saber”, comenta.

Profissionais recebem oração e material missionário em final de passeata

Profissionais recebem oração e material missionário em final de passeata

Em Itaim Paulista, mais de 300 pessoas participaram de uma manifestação pacifica com cartazes, encenações sobre violência, fanfarra dos Desbravadores de Vila Matilde e distribuição de material educativo.

Foram sete ruas percorridas pela comunidade local, o movimento teve o apoio da Companhia de Engenharia de Tráfico e da Polícia Militar de São Paulo (SP).

Leia também

Auditório do Colégio Adventista de Vila Matilde é reinaugurado

Desafio

Para os organizadores, o desafio foi planejar o evento, que foi programado desde o início de 2016. “A líder do departamento responsável pelo evento teve que ser hospitalizada, então nós nos reunimos para dar continuidade ao projeto. Mandávamos mensagens e, mesmo no hospital, ela dava suas ideias. É uma satisfação muito grande ver tudo pronto”, conta um dos organizadores da região, Anderson Carneiro.

 

Para todas as idades

Pela manhã, os templos também receberam palestras sobre o tema. No Jardim dos Ipês, a delegada aposentada, Raquel Corregio, abordou os casos de violência e o uso de drogas, que presenciou em seus 41 anos como policial.

De acordo com a organizadora da palestra, Sheyla Almeida, o objetivo foi convidar alguém que viu o resultado da violência e pôde falar com propriedade.

As crianças também ouviram instruções sobre como evitar atos de violência e a importância de relatar casos de abuso para um adulto de confiança.

 

Quebrando o Silêncio

Todos os anos, por meio de materiais impressos, vídeos, e outros materiais digitais, a campanha Quebrando o Silêncio leva informação de qualidade à milhares de famílias em 8 países da América do Sul, desde 2002. [Equipe ASN, Michelle Martins]

 

Veja o que rolou no Quebrando o Silêncio

Algumas igrejas optaram por fazer a programação também nos templos:

 

 

Algumas igrejas envolvidas foram para as ruas:

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox