Notícias Adventistas

Alunos da Escola Adventista doam cobertores para núcleo de apoio comunitário

O núcleo também atende pessoas em situação de rua que necessitam de cobertores neste período de frio na cidade de Juiz de Fora, MG

Os alunos arrecadaram e doaram 218 cobertores. Foto: Plínio Fagundes

Juiz de Fora, MG (ASN) … No mês de maio, os alunos da Escola Adventista de Juiz de Fora participaram de um desafio de cunho comunitário, cujo foco era arrecadar 150 cobertores para distribuir na Casa da Cidadania, que atende cidadãos com vivência de rua na modalidade Acolhimento Institucional. Esse serviço é realizado em parceria com a Ação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC) e Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) da cidade. De acordo com a assessoria de comunicação da SDS, 879 pessoas estão em situação de rua em Juiz de Fora atualmente.

“O inverno está chegando. Este foi um dos focos de termos pensado na arrecadação dos cobertores para ajudar o nosso próximo. Aqui existem muitos moradores de rua, então apresentei de forma mais clara isso aos alunos, e eles rapidamente enxergaram a relevância dessa ação”, explica o pastor Matheus Dias, capelão da Escola Adventista.

O desafio lançado para os alunos da Escola foi cumprido. Na última quinta-feira, 1 de junho, os adolescentes separaram um tempo do dia para realizar as doações. No total, eles arrecadaram 218 cobertores, mais do que a quantidade estipulada para doação. Esses estudantes fazem parte do grupo Geração 148 teen da instituição, um projeto que desenvolve o amor ao próximo através de ações sociais e solidárias. “Tentamos fazer a diferença pelo menos da vida de alguns poucos. A gente não consegue atender todo mundo, mas se todos se moverem, nós conseguimos transformar o mundo, e esse é o objetivo da Escola e da Geração 148”, pontua o pastor.

O aluno Flávio Henrique aproveitou para conversar com paciente da Casa da Cidadania

Para o aluno Flávio Henrique, do 8º ano, a ideia dessa ação foi precisamente válida. “Eu achei sensacional, porque além de estarmos ajudando o próximo, estamos ajudando os necessitados. Você sente que está fazendo o bem pra todo mundo e, além disso, a gente se sente especial de alguma forma”, comenta o estudante. “Eu achei interessante arrecadar os cobertores e depois ir ao lugar em que os entregamos, porque dessa forma nós conhecemos quem estamos ajudando, e isso é muito legal”, considera Isabela Gonçalves, que também é aluna da Escola. Para Ester Ribeiro, estudante do 8º ano, é sempre bom ajudar as pessoas. “É maravilhoso ver a felicidade no rosto de quem a gente ajuda, e acredito que é bom para eles também verem que existem pessoas que estão à disposição para ajudar. Eu gosto muito de fazer o bem para o meu próximo”, diz.

A Casa da Cidadania atende pessoas idosas, mulheres grávidas, pessoas com deficiência ou com problemas de saúde e que tenham a vivência de rua. Cerca de 50 pessoas são atendidas diariamente por esse núcleo comunitário. De acordo com Cristian da Silva, coordenador do Núcleo Cidadão de Rua, o qual engloba a Casa da Cidadania, a doação dos cobertores foi muito importante, especialmente nesta época do ano. “Estamos chegando no período do frio, e esses cobertores vão aquecer as pessoas que buscam pelos nossos serviços. Certamente elas terão noites mais aquecidas, inclusive de amor e carinho”, pontua. “Muito obrigado à Igreja e Escola Adventista”, agradece.

Coordenadores da Casa da Cidadania recebem o livro Em Busca de Esperança

A assistente social Flávia Ribeiro, que coordena as atividades da Casa da Cidadania, ficou admirada com a ação realizada pelos alunos da Escola. “Foi uma atividade muito positiva, que de fato atendeu as necessidades das pessoas que são atendidas por essa unidade. Muitas vezes essas pessoas se sentem abandonadas, porque nem mesmo recebem a visita dos familiares, e a presença dessas crianças aqui é muito boa para eles”, salienta. Além dos cobertores, cada pessoa da Casa da Cidadania, inclusive os funcionários, foi presenteada com um livro Em Busca de Esperança. “O tema desse livro tem tudo a ver com o nosso trabalho, porque as pessoas que estão aqui chegaram do fundo do poço, e elas estão em busca de esperança, de uma nova vida”, realça Flávia. (Equipe ASN, Mayra Marques)

Confira o que a assistente social Flávia Ribeiro falou sobre a doação dos cobertores e a visita dos estudantes à Casa da Cidadania:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox