Notícias Adventistas

Agência humanitária adventista prossegue com apoio a atingidos pelas enchentes no RS

Unidade móvel da ADRA Brasil oferece milhares de refeições rápidas, além de lavagem e secagem de roupas.

Parte do público tem garantido os alimentos no local, enquanto outras, são atendidas em abrigos e regiões isoladas da cidade pelos voluntários.

São Borja, RS… [ASN] Depois de passar por São Jerônimo, local afetado pelas cheias do Rio Jacuí, que passou dos seis metros, a unidade móvel da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil) se deslocou até o município de São Borja, onde prosseguiu com os trabalhos de apoio as vítimas das enchentes. A ação foi feita em parceria com a Defesa Civil regional, além de voluntários da igreja e escola adventista e de outros setores, como o Corpo de Bombeiros, a Brigada Militar, exército brasileiro e equipes da prefeitura municipal.

Leia mais:

Acompanhe a entrevista em que o prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, agradece a ADRA Brasil pelos serviços prestados

O caminhão da agência humanitária adventista é equipado para este tipo de situação. Com uma área útil de 45 m², há possibilidade oferecer milhares de refeições rápidas, além da secagem e lavagem de roupas. “A gente trabalha com duas máquinas industriais, 20 quilos/hora cada uma – lavagem e secagem – um total de 40 quilos/hora. Aqui em São Borja, pela necessidade, a gente vai trabalhar na capacidade máxima, então, prevemos, até o fim do dia de amanhã, em torno de 500 a 600 quilos de roupa lavada. Já em relação as refeições, estamos com a capacidade de 2 mil por dia aqui em São Borja, em média, mas, a partir de hoje, já aumentou a demanda e a gente já está se preparando para entregar até 4 mil ”, explica Fabiano Ribeiro, coordenador das ações da ADRA Brasil na ocasião.

No entanto, parte do público afetado pela enchente não estava em condição de se deslocar até o Centro de Referência e Assistência Social (Cras) do bairro Passo, onde o caminhão da Adra esteve posicionado. Conforme explica Adão Roberto, coordenador regional da Defesa Civil, equipes de voluntários passaram a se revezar para levar alimentos a quem necessitasse. “Há algumas caminhonetes e viaturas que estão utilizando para levar, distribuir, nos locais onde há maior aglomeração e a pessoas mais isoladas. Essa é uma das maiores inundações dos últimos 20 anos nesta região, mas a solidariedade tem sido maior, mais pessoas auxiliando”, observa.

Caminhão da agência humanitária adventista seguirá para cidades gaúchas de Itaqui e Uruguaiana.

Uma das pessoas atendidas foi o tratorista Luciano da Silva. A rua de terra onde está foi profundamente atingida pela cheia do Rio Uruguai, o que fez com que se mudasse para uma barraca temporária. Na tarde de ontem, os voluntários o encontraram e entregaram potes de comida. “Pessoalmente, isto aqui significa retribuição de Deus, porque, a gente procurando bem, vai colher o bem. E esperamos que baixe para nós podermos, o pessoal, voltar as casas bem tranquilos”, ressalta.

Nenhum desses trabalhos seria possível se não fossem os esforços e a união do grupo de voluntários. Paula Oliveira, uma das pessoas que mora na cidade e tem atuado junto ao caminhão da ADRA, reforça o sentimento de gratidão em participar. “É muito gratificante porque eu nunca participei de uma ação tão intensa e poder ajudar ao próximo sem querer nada em troca, é aquilo que Jesus nos pede. Ajudar e sentir eles retribuindo isso não tem preço”, pontua.

Um grupo de escoteiros da região também se dispôs a ajudar conseguindo garrafas de água mineral para doar às vítimas.

Prefeito destaca trabalho na imprensa

Durante um quadro do Jornal do Almoço, noticiário veiculado na RBS TV, o prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, comentou ações realizadas em favor dos desabrigados – entre elas, o trabalho feito por voluntários da ADRA Brasil junto à unidade móvel. “É um trabalho fundamental nesse momento de dificuldade, servindo até 5 mil refeições diárias, lavando até 200 quilos e secando, e isso é um trabalho importante e, o nosso agradecimento a ADRA, a todo esse trabalho que a Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul também vem fazendo para ajudar as comunidades afetadas pela cnhente do Rio Uruguai”, declarou em entrevista.  A unidade móvel da agência humanitária adventista prossegue no RS auxiliando desabrigados de cidades vizinhas da fronteira oeste. Nesta quinta-feira, o caminhão está em Itaqui e, depois, segue para Uruguaiana. [Equipe ASN, Willian Vieira]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox