Notícias Adventistas

Ação Social atende centenas em Queimados-RJ

Mais de 500 pessoas foram atendidas na Ação Social em Queimados-RJ.

xx e xx fizeram segunda via da Certidão de Nascimento. (Fotos: Fabiana Lopes)

Girlaine Louise e Lucia Regina fizeram segunda via da Certidão de Nascimento.

Queimados, RJ [ASN] No último domingo (24) centenas de moradores do município de Queimados puderam participar de uma ação social realizada pela Igreja Adventista Central de Queimados durante todo o dia, entre 9h e 15h.

O município de Queimados possui uma área de 76 km² de extensão compostas por zonas rurais e urbanas, mais de 115 bairros e com uma população de mais de 140 mil habitantes, segundo dados de 2015 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A Ação Social realizada em Queimados contou com a participação de quarenta voluntários, que auxiliaram com cortes de cabelo, culinária vegetariana, aplicação de flúor, além das parcerias com órgãos públicos e privados como DETRAN, Defensoria Pública do Rio de Janeiro e Centro Educacional Betel. De acordo com os organizadores da Ação, mais de 500 pessoas foram atendidas.

De acordo com o levantamento do DETRAN – Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro 136 pessoas foram atendidas e a Defensoria Pública registrou quase o triplo: 403 atendimentos. A maior procura foi para retirada de segundas vias de RG (164 pessoas – 40,69%), e certidão de nascimento (103 pessoas – 25,56%). Girlaine Louise de Oliveira Pontes e Lucia Regina de Andrade fizeram segunda via da certidão de nascimento e ficaram felizes pela oportunidade de retirar o documento gratuitamente. “A minha certidão já não era aceita nos lugares e eu precisava dela para retirar também meu documento de identidade. A ação me ajudou muito, estou muito agradecida pela iniciativa”, ressalta Girlaine.

IMG_3788

Gisele Silva aproveitou para melhorar o visual com Ellen Mota, uma das voluntárias da Ação.

O desbravador Bruno Mamedio aproveitou seu último domingo antes do Campori USeB, que começa hoje em Ipatinga-MG, para ajudar com cortes de cabelo. “É muito bom poder participar fazendo o que sei, acho que estão gostando!”, revela o adolescente. Gisele Silva Pedro também aproveitou para cortar o cabelo com Ellen Mota e ficou muito feliz pelo serviço gratuito. “Hoje vou sair daqui com novo visual, vou arrasar!”, diz Gisele.

Para a organizadora do evento, Verônica Saudades, foi muito compensador todo o esforço e ela destaca que o trabalho em equipe fez toda a diferença. “Quando nos colocamos nas mãos de Deus, Ele nos capacita para fazer Sua obra. Foi pouco tempo para organizar tudo, mas com a ajuda de pessoas da igreja e até de amigos que nos visitam, pudemos fazer mais do que esperávamos. Afinal, somos um corpo que deve trabalhar unido e esta união fez e faz toda diferença na pregação do evangelho. Tenho certeza que pudemos colocar em prática o que a lição da Escola Sabatina tem nos mostrado neste trimestre: ser uma igreja acolhedora que faz diferença na vida das pessoas e atende suas necessidades”, destaca Verônica. Segundo ela, já estão planejando outra ação para novembro e pretendem arrecadar alimentos para o Mutirão de Natal.

Lei também: Advogada faz 245 assinaturas da lição da Escola Sabatina

IMG_3806

Sthephanie (2ª da dir para esq) fez parte da equipe de estudantes de enfermagem que foram voluntárias na Ação.

Entre os voluntários que participaram da ação, seis estudantes de enfermagem do Centro Educacional Betel estavam aferindo pressão e realizando teste de glicose. “É muito gratificante poder separar um dia para ajudar as pessoas, é um sentimento de muita alegria poder ajudar”, diz Sthephanie da Silva Monssoures, aluna do terceiro ano de enfermagem.

Katia Santos de Jesus está frequentando a Igreja Adventista de Queimados há três meses e tem estudado a Bíblia com amigos adventistas. Segundo ela participar desta ação é muito gratificante. “Durante a distribuição de folhetos para convidar as pessoas para a ação, uma mulher comentou que o marido queria se separar dela pela falta de documentos, então pude orientá-la a vir e seu problema seria resolvido”, comenta Katia.

Patricia Resende Neves sofria com depressão e tinha recém descoberto um coágulo na cabeça. Ela estava participando da ação social com muita alegria, pois descobriu na igreja adventista novos amigos, que ela considera como parte da sua família. “Eu achava que iria morrer, mas agora faço parte de uma nova família e agradeço a Deus por estar aqui hoje, ajudando pessoas e me sentindo muito feliz e realizada por isso. Antes eu tomava dez remédios por dia e hoje estou apenas com dois, isso é um milagre!”, destaca Patricia.

A Igreja Adventista de Queimados realizou antes desta ação social, três dias consecutivos de palestras relacionadas ao projeto Quebrando o Silêncio, no Teatro Metodista de Queimados. As palestras foram alertando as pessoas sobre o uso de drogas, como e onde procurar ajuda para tratamento.

IMG_3791

Pastor Jeferson Dantas, Marcela Souza, Cainã Vieira, Esther Thomaz, Arlanza Rebello e Verônica Saudades, parte da equipe organizadora e convidados.

Arlanza Rebello é defensora pública e coordenadora do núcleo de defesa dos direitos da mulher no Rio de Janeiro e esteve presente durante a ação. Ela fará uma palestra numa próxima data ainda a ser definida para falar ao público sobre a violência contra a mulher, seja física ou mental. Segundo ela, para que uma mulher faça uma denúncia de uma agressão, não é necessário ir na delegacia, o que para algumas é algo constrangedor. As mulheres podem procurar ajuda através dos serviços da Defensoria Pública a orientação para saber agir diante de uma violência cometida dentro de casa. “O defensor público vai avaliar o que pode ser feito para solucionar o problema da violência, seja por terapia com o casal ou recursos fornecidos pelos 47 núcleos da prefeitura CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). A violência contra a mulher não é apenas física, ela muitas vezes acontece de forma verbal, vexatória”, ressalta Arlanza. Segundo ela, “o importante é que a mulher busque ajuda, não fique sofrendo calada. Algumas vezes é possível reverter a situação e extinguir a violência”, finaliza.

Saiba o que fazer para realizar uma ação social dentro do estado do Rio de Janeiro:

Para realizar uma ação social como o apoio dos órgãos públicos, o organizador deve enviar um ofício para:

Defensoria Pública

E-mail: programasinstitucionais@gmail.com
C/c: fernando.barros@dpge.rj.gov.br
Fernando Barros
Campanha Institucional
Tel: (21) 2332-9261 / 6269
Cel. (21) 983610775

Clique aqui para obter orientações de todos os programas e serviços prestados por este órgão.

DETRAN

identificacao.civil@detran.rj.gov.br
Marcela Oliveira
Tels: 2332-0550 e 2332-0507

Ministério do Trabalho e Emprego

walter.bezerra@mte.gov.br
vera.fernandes@mte.gov.br

[Equipe ASN, Fabiana Lopes]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox