Notícias Adventistas

Ação do Ministério Público na Bahia reconhece serviços da ADRA

Relatório apontou o bom funcionamento dos serviços coordenados pela agência adventista no Estado

Por Heron Santana, com reportagem da assessoria de Comunicação do Ministério Público da Bahia

Ministério Público destacou pessoal qualificado para atendimento a pessoas em situação de rua.

Pessoas em situação de rua cuidadas pelo escritório regional da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) na Bahia contam com rede de assistência capaz de garantir atendimento médico, capacitação profissional, cursos de aprendizado e procedimentos adequados de higiene na cozinha. A informação consta do relatório do Ministério Público da Bahia, que inspecionou as condições das Unidades de Atendimento Institucional mantidas pela Secretaria Municipal de Promoção ao Combate à Pobreza (Semps), da Prefeitura de Salvador.

A inspeção do MP aconteceu no dia 9 de fevereiro. Em relação às visitas às unidades de Barbalho e Garcia, que são geridas pelo escritório regional da ADRA no Estado, por meio de convênio firmado com a Prefeitura Municipal, a inspeção reconheceu o bom funcionamento dos serviços coordenados pela agência adventista.

Procedimentos e higiene da cozinha também foram citados pelo MP.

Segundo reportagem no site do MP, “foi verificado que a unidade estabeleceu diversas parcerias com entidades da sociedade civil e pessoas voluntárias, para disponibilizar capacitação profissional e cursos de aprendizado, além de contar com corpo de funcionários adequado e possuir contato com rede de assistência que garanta atendimento médico e psicossocial. Também foram consideradas adequadas as instalações e procedimentos de higiene da cozinha”, descreve o relatório.

Parceria

Para o diretor regional da ADRA Brasil para Bahia, Luiz Fernando, esse reconhecimento só é possível graças ao apoio da parceria com a Semps. “A Semps fornece o apoio financeiro e dá confiança e segurança para a execução deste trabalho”, afirma.

De acordo com a promotora Letícia Baird, a situação das unidades administradas pela agência adventista indicam “que parcerias com instituições da sociedade civil devem ser estimuladas, constituindo alternativas mais eficientes para a execução de tais políticas públicas.”

Nas unidades de Barbalho e Garcia, a entidade cuida de cerca de 100 pessoas em situação de rua, em caráter rotativo, diariamente. O convênio com a Prefeitura de Salvador acontece desde outubro de 2015.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox