Notícias Adventistas

Cantor do Arautos explica relação entre o cristão, música e os cultos

Pastor Társis Iraídes destaca a importância da expressão musical na adoração a Deus.

22 de novembro de 2015
Társis é o segundo tenor do quarteto Arautos do Rei.

Társis é o segundo tenor do quarteto Arautos do Rei

Brasília, DF … [ASN] Segundo a Lei nº 11.769 de agosto de 2008, a música é parte obrigatória do conteúdo curricular do Ensino Básico no Brasil. No entanto, brasileiros e pessoas de todas as partes do mundo fazem dela um componente das tarefas diárias mesmo quando não obrigados pelo Estado. Isso porque, a música produz sensações positivas no corpo humano, de acordo com a musicoterapeuta Ana Carolina Steinkopf. No dia do músico, comemorado hoje, 22, a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com o pastor e cantor Társis Iraídes a fim de entender as relações entre a música e o cristão.

Leia também:

ASN – O que é música na sua ótica?

Pastor Társis – A música para o povo de Deus é uma prescrição divina, não simplesmente um trabalho formal. Foi Ele quem a criou e foi Ele quem colocou em mim a musicalidade. Somos extremamente musicais. Isso é um reflexo de quem Deus é. Temos textos na Bíblia mostrando um Deus musical. Por exemplo: vemos em Jó que, antes do ser humano ser criado, a música já existia. Então, a música tem origem divina.

ASN – Sabemos que o cérebro humano é influenciado pela música, direta ou indiretamente. Nesse caso, como filtrar a música que se escuta?

Pastor Társis – Eu acredito que o problema da música sou eu, não ela. Às vezes, falamos que os anjos maus sabem muito de música, mas esquecemos que temos um Deus de amor que entende muito mais. E esse Deus nos ama profundamente. Ele nos ama tanto que colocou em nós uma característica que é dele: a musicalidade. Então, nesse sentido, a coisa muda um pouco de figura. Não devemos pensar na música como algo que entra dentro de você sem que você tenha parâmetro pra julgar. Deus me dá critérios pra julgar as músicas. O critério é  a Palavra dEle [a Bíblia].

ASN – Como os critérios musicais estabelecidos por Deus podem ser aplicados na atualidade?

Pastor Társis – Existem padrões musicais sociais  que são aceitos e classificados pela maioria como sendo bons ou ruins. Devemos lembrar que Deus nos deu liberdade estética. Por que isso? Porque ele é o Deus das diferenças e criou cada um com uma forma de apreciar o belo. O que faz com que essa apreciação seja uma coisa aceitável ou não aceitável para mim é uma série de coisas que foram colocadas na minha cabeça desde pequeno. A cultura influencia. Não podemos dizer que o padrão musical brasileiro seja um padrão de excelência na Rússia ou vice-versa. Ou seja, as composições e melodias cristãs não necessariamente precisam renunciar elementos culturais. Mas devemos levar os padrões culturais à Palavra de Deus.

ASN – Como produzir uma música que será aceita por Deus?

Pastor Társis – Não existe um padrão de excelência para Deus que seja produzido pelo homem, afinal, somos pecadores. A adoração, o louvor e as ações de graça foram quebradas pelo pecado. E para que sejam aceitas, precisamos de uma ponte sobre esse abismo do pecado. Jesus é essa ponte, Ele é o restaurador.  É por meio dEle que podemos louvar. É por meio dEle que podemos cantar. Precisamos lembrar que não podemos ir diretamente ao trono de Deus, nosso acesso só é garantido por meio de Jesus. Nossas músicas devem representar a gratidão que temos por essa restauração, pela chance do perdão. Se a pessoa que vai cantar ou compor não estiver passando por uma experiência de remissão verdadeira que só é possível em Cristo, ainda não experimentou o louvor. Por isso, não adianta falar de estilo musical correto ou incorreto para alguém que não experimentou a Cristo.

ASN – Qual a importância da música nos cultos?

Pastor Társis – Em meio às expressões de culto, não existe outra mais relevante do que o canto. Porque não existe outro momento pra você se expressar em comunidade no culto. Por isso é muito importante. Quando canto na congregação estou ajudando o outro a se aproximar de Cristo. Por outro lado, estou exercendo a fé de tal maneira que crio uma unidade de pensamentos na presença de Cristo.  Ao louvar na congregação me relaciono com meu irmão e com Deus. [Equipe ASN, Aline do Valle].

Saiba mais:

Assista ao vídeo com a musicoterapeuta Ana Carolina Steinkopf e descubra como a música pode influenciar o comportamento humano.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox