Notícias Adventistas

Voluntários do Colégio Adventista de Juiz de Fora realizam projeto solidário em albergue

No albergue, o projeto abrange diálogos sobre a vida, estudo da Bíblia e também doações de roupas e calçados para moradores de rua.

Encontros acontecem toda sexta-feira à noite. Foto: Mayra Marques

Juiz de Fora, MG [ASN] … O Núcleo Cidadão de Rua em Juiz de Fora, Minas Gerais, é um local que acolhe moradores de rua do sexo masculino. Em média, 100 pessoas são atendidas por dia ali. O local oferece pernoite, alimentação, higiene pessoal, atendimento técnico, encaminhamentos diversos e acompanhamentos dos casos, visando a superação da condição de rua.

E para contribuir com esses serviços, voluntários do Colégio Adventista de Juiz de Fora têm dedicado tempo para compartilhar esperança com esses cidadãos. Todas as sextas-feiras, a partir das 19h30, eles se reúnem com um grupo de homens que estão buscando sair da situação de rua e encontrar um novo sentido para a vida. O encontro acontece em uma sala simples do albergue, mas preenchida por amor, solidariedade e bons diálogos.

Dentre as atividades realizadas, os voluntários cantam, oram, compartilham experiências, ouvem o que os moradores de rua têm a dizer, aconselham e, em determinado momento, abrem a Bíblia e falam sobre Jesus. Os rapazes, que por livre e espontânea vontade decidem participar dessas reuniões, ficam atentos àquilo que está sendo compartilhado com eles.

Leia também:

Estudantes doam cobertores para núcleo de apoio comunitário

Wesley Simplício interage durante estudo da Bíblia. Foto: Mayra Marques

Wesley Simplício é uma das pessoas que são atendidas pelo Núcleo. Depois de participar de algumas reuniões com os voluntários, teve interesse de ir à igreja aos sábados também. Simplício diz estar gostando das reuniões, especialmente porque ele nota que as mensagens ali transmitidas estão surtindo efeito positivo em sua mente e de seus colegas. “Com essas reuniões a gente começa a pensar mais em Deus e não fica pensando em drogas”, comenta. “Que Deus dê mais forças para nós”, clama, solicitando a continuação dos voluntários no albergue para incentivá-los a permanecerem firmes.

Além dos funcionários do Colégio, uma mãe de aluno da instituição decidiu participar dessas reuniões de auxílio aos moradores de rua. Carla Gomes afirma ter abraçado a ideia desde quando ficou sabendo da iniciativa dos voluntários do Colégio. “Estou achando muito válido estar no albergue toda sexta-feira levando conforto àqueles que precisam. É interessante ouvir o que essas pessoas têm a dizer, porque elas também têm muito a falar sobre o dia a dia delas, como as dificuldades”, pontua Carla.

Doações do Colégio Adventista para o Núcleo Cidadão de Rua

Uma das atividades sociais desenvolvidas com os alunos do Colégio Adventista de Juiz de Fora durante o ano é a arrecadação de roupas para doação. No primeiro semestre deste ano, por exemplo, os estudantes foram motivados a arrecadarem cobertores para serem doados a uma instituição da cidade que também atende pessoas em situação de rua. A atividade foi realizada e concluída com sucesso.

 

Centenas de peças de roupas foram arrecadadas para doação. Foto: Mayra Marques

Desta vez, os beneficiados foram os homens que são atendidos pelo Núcleo Cidadão de Rua. “Durante nossas reuniões no albergue, começamos a perceber a necessidade dos rapazes com relação a roupas limpas”, diz o pastor Matheus Dias, capelão do Colégio Adventista. “Então levamos a proposta para os nossos alunos ajudarem esses moradores de rua, e eles movimentaram a escola, desde a classe dos pequenininhos até os de maior idade. Como resultado, cerca de 600 peças de roupas e calçados foram arrecadados e doados para beneficiar os moradores do albergue”, alegra-se.

De acordo com Cristian Alexandre da Silva, coordenador do Núcleo Cidadão de Rua, a parceria dos voluntários do Colégio Adventista tem sido de grande valia. “As pessoas atendidas pelo Núcleo já se acostumaram com a aproximação dos voluntários e frequentemente perguntam quando ocorrerá a próxima visita”, comenta. “Sem contar que muitos deles se sentem importantes e valorizados e querem contar suas histórias de vida”, acrescenta.

Sobre as doações das roupas e calçados, Silva afirma que chegaram em boa hora. “Estávamos com o estoque no fim, pois a demanda de roupas masculinas é muito grande. A maioria dos moradores de rua não tem mais o hábito de lavar suas roupas, que são usadas e descartadas. Então, com as doações iremos atender prioritariamente aqueles usuários que estão a dias com a mesma roupa”, afirma.

O coordenador parabeniza o Colégio Adventista pela iniciativa e parceira e o grupo Geração 148 da instituição, que arrecadou as roupas para doação. “É uma forma de eles mostrarem a realidade em que vivemos para alunos, pais e colaboradores da instituição, no sentido de minimizar um pouco a vida do ser humano que necessita de nossa ajuda”, pontua Silva. [Equipe ASN, Mayra Marques]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox