Notícias Adventistas

Missão Calebe finaliza com batismos em igreja na zona sul de São Paulo

Em projeto de 15 dias, grupo realiza conferências, estudos bíblicos, cursos e ações para a comunidade

 

Edimar Xavier, líder de Calebes da igreja, puxa 'grito de guerra' criado para projeto missionário

Edimar Xavier, líder de Calebes da igreja, puxa ‘grito de guerra’ criado para projeto missionário

São Paulo, SP… [ASN] “Daqui para frente minha missão é andar nos caminhos do Senhor, fazer suas obras e tornar Suas verdades conhecidas”. São estas as palavras de Flávia Damasceno Sousa, batizada na última sexta-feira, 8 de julho, durante o encerramento do projeto Missão Calebe na Igreja Adventista do Jardim das Margaridas, zona sul de São Paulo. Além de Flávia, outras sete pessoas foram batizadas na mesma noite pelo pastor distrital Alexandre Fernandes.

Missão Calebe_APS 2016

Grupo distribui livros missionários e convida comunidade para participar de conferências

Com o ‘grito de guerra’: “Eu sou, Calebe. Eu vou, levar. Alguém, para o Céu. Eu sou, Calebe”, cerca de 30 pessoas participaram deste projeto, que motiva milhares de jovens a dedicar parte de suas férias para a pregação do evangelho por toda América do Sul.

O grupo promoveu arrecadação de alimentos para fazer cestas básicas, ministrou aulas de violão, panificação e curso sobre como parar de fumar, além de prestar serviços à comunidade como auxílio em construção de casas. Os participantes ainda ajudaram com a reforma e pintura da casa de um dos moradores do bairro, que aceitou receber estudo bíblico por membros da igreja.

Com o tema ‘Foi por amor’, a equipe realizou conferências na igreja durante todas as noites, além de cultos, no período da manhã, segundas e quartas-feiras.

“A morte de Cristo no calvário não foi apenas um sacrifício em vão. Quando olham para nós, o que tem para Cristo nos salvar? Somente o amor. A Missão Calebe significa transmitir esperança para as pessoas, esta é nossa responsabilidade até Cristo voltar”, comenta Edimar Xavier dos Santos, líder de Missão na igreja e orador das noites.

A escritora norte-americana Ellen White ressalta em suas obras que o serviço cristão deve começar dentro do próprio lar, uma vez que este é o principal campo missionário. Caio Henrique é testemunho vivo desta afirmação, pois a partir de sua influência, seus dois irmãos e namorada foram batizados.

Marcyleia Alves aceita o rebatismo após missão Calebe

Marília dos Saqntos aceita o rebatismo após missão Calebe

O empenho dos participantes com o projeto também levou pessoas ao rebatismo, como Marília dos Santos, que se afastou após o nascimento de seu filho. “A alegria e o entusiasmo desses jovens é motivadora. Muitos pensam que ir para a igreja é apenas se sentar nos bancos e ouvir o sermão, mas a missão é muito mais que isso. É o que quero testemunhar a partir de hoje”, completa.

Um projeto inesquecível também para Marcyleia Alves Mariano, que realiza sua segunda missão como líder de grupo. “É o momento que eu largo tudo em casa e venho. Eu sei que tem muito mais gente que precisa do que eu mesma. Esse é o espírito dos Calebes, não basta apenas ser jovem e estar na igreja, nós precisamos fazer alguma coisa e ajudar o próximo. Este é o nosso dever. ”

A jovem também auxiliou os estudos bíblicos de Paulo Santos, o primeiro a ser batizado na noite. “É emocionante ver todos descendo às águas, como o Paulo, que mesmo em meio às dificuldades era espontâneo dele querer estar conosco”, comemora.

Outros 15 grupos participam do projeto até dia 16 de julho, tanto na zona sul de São Paulo quanto em igrejas no Vale do Ribeira, entre eles o Escola de Calebes, que prepara jovens líderes para próximas missões em seus distritos. [Equipe ASN, Stephanie Tavares]

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox