Notícias Adventistas

Médico adventista atende refugiados de guerra

Agência Adventista Sul Americana de Notícias conversou com médico adventista que faz trabalho com refugiados na Ilha de Lesbos.

2 de dezembro de 2015
Médico é filho de pastor e tem colaborado com fugitivos.

Médico é filho de pastor e tem colaborado com fugitivos.

Lesbos, Grécia…[ASN] De cinco a 30 embarcações lotadas de refugiados chegam à ilha de Lesbos, Grécia, por dia, devido à fuga desesperada das guerras que afetam países como a Síria, Afeganistão e Iraque. Na ilha, um ônibus adaptado como clínica móvel espera esses refugiados ao norte da praia de Lesbos. O médico responsável pela clínica é Michael-John Von Hörsten, 30 anos, adventista do sétimo dia, filho de pastor, vindo da África do Sul, que chegou ali em meados de outubro e dedica sua vida servindo aos mais necessitados nos lugares mais remotos do mundo.

Von Hörsten, médico apaixonado pela medicina de emergência e pela ajuda humanitária, conversou com a Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) sobre sua experiência atual na ilha onde desembarcaram mais de 300 mil emigrantes este ano.

ASN – Antes de vir para Lesbos como voluntário, qual era seu trabalho?

Von Hörsten – Sou médico clínico e atuo em grandes corporações em regiões remotas, especialmente em Papua Nova Guiné. Porém, minha paixão é o trabalho humanitário. Quando tomei conhecimento do projeto aqui em Lesbos, fiquei entusiasmado diante da oportunidade de trabalhar com os refugiados. Estou muito feliz por poder realizá-lo. Este é o trabalho mais gratificante que já tive.

ASN – Há quanto tempo você vem realizando trabalho missionário? Você já trabalhou em outros países também como missionário? Onde?

Von Hörsten – Eu gosto de fazer trabalho missionário sempre que posso. Uso meu trabalho corporativo para financiar meu trabalho humanitário. Este ano trabalhei no Nepal, nas clínicas do Hospital Adventista Scheer Memorial, levando consolo às vítimas do terremoto. No ano passado, estabeleci-me nas Ilhas do Pacífico Sul clinicando às pessoas que solicitaram asilo ao governo australiano. Sou realmente apaixonado pelo trabalho humanitário em geral.

ASN – Você é um jovem talentoso e, obviamente, poderia ter escolhido fazer muitas outras coisas. O que o motiva a fazer o trabalho médico-missionário a cada dia?

Von Hörsten – Os pacientes não me deixam sair daqui. É uma bênção poder servir e fazer alguma coisa para tornar este mundo um lugar melhor para as pessoas sofredoras. Seja secando uma criança molhada e doente seja consolando uma mãe aflita, mesmo que, às vezes, seja muito doloroso.

ASN – Você já se sentiu desmotivado em seu trabalho aí, visto que parece que a crise migratória é uma questão que nunca acaba?

Von Hörsten – Sim, é desanimador pensar na magnitude da necessidade aqui existente e no pouco que podemos fazer, mas, embora nossos esforços sejam mínimos, ainda assim podem fazer a diferença na vida de cada indivíduo. Essas pessoas são lindas.

ASN – Por quanto tempo você planeja ficar em Lesbos ajudando os refugiados?

Von Hörsten – Pretendo permanecer por mais algumas semanas. Tenho um trabalho corporativo previsto para o próximo ano e assim terei recursos financeiros para seguir com este trabalho. Atualmente, minha esperança é que o conceito de ajuda adventista se replique em todo o mundo e que se torne um ramo médico permanente da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estou muito emocionado por estar envolvido nesse trabalho. E, por isso, desejo ficar aqui o tempo que puder.

ASN – De onde vêm os fundos para este projeto?

Von Hörsten – Nossos fundos se baseiam em doações. O objetivo é manter o projeto enquanto for possível. Doe aqui para os refugiados de Lesbos. 

ASN – Conte-nos de uma situação em que viu a mão de Deus trabalhando com o senhor e com sua equipe em Lesbos.

Von Hörsten – Temos visto a mão de Deus ao longo de todo o caminho. O apoio é incrível! Em quatro semanas nossa clínica pôs em funcionamento uma das instalações emergenciais mais bem equipadas de toda a ilha. Deus tem sido bom conosco. Agora temos equipamentos mais avançados e que estão chegando, como ultrassom, equipamentos de laboratório, monitores, etc. Temos pouco dinheiro, mas Deus está realmente abençoando a obra.

ASN – Como os nossos leitores podem apoiar essa iniciativa?

Von Hörsten – De três maneiras. Primeira, por meio do voluntariado. Necessitamos de um fluxo constante de médicos e enfermeiros para manter o projeto em andamento. Até mesmo uma semana de trabalho ajuda. A segunda forma é financiando o projeto. Necessitamos de apoio financeiro para que o projeto avance. Ele é caro. Estamos em condições de receber doações por meio da página da web www.asi-europe.org. Agradecemos todo o apoio que venhamos a receber. Por último, eles podem nos ajudar ao copiar nosso modelo do que estamos fazendo aqui e replicá-lo em seu próprio país. A necessidade está em todas as partes.

ASN – Finalmente, qual é o seu conselho aos jovens que, assim como você, têm o desejo de servir a Deus? Como eles podem se envolver agora ou se preparar para o serviço missionário no futuro?

Von Hörsten – Quero animar todos os jovens. A vida é mais emocionante quando se dedica tempo para fazer o trabalho de Deus. Isso é tudo. Por favor, envolvam-se onde quer que estejam e, assim, serão grandemente abençoados. Eu fui e continuo viciado nesse trabalho. Eu não estaria em qualquer outro lugar. [Equipe ASN, Cárolyn Azo]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox