Notícias Adventistas

Batismo surpreende pequeno grupo no Multiplique Esperança em Brasília

O carinho recebido no pequeno grupo aproximou Eva da Igreja. [Foto: Gerson Carneiro]

O carinho recebido no pequeno grupo aproximou Eva da Igreja. [Foto: Gerson Carneiro]

Brasília, DF… [ASN] Há cerca de um ano, Eva Monteiro começou a receber estudos bíblicos juntamente com a filha Karoliny. Passado algum tempo, Karoliny decidiu se batizar, porém a mãe continuava resistente, não gostava de ir à igreja. Foi através de um pequeno grupo que Eva se sentiu tocada a frequentar os cultos devido às amizades que fez. A filha, estudante de Direito, acordava todos os dias às 3h30 da madrugada para orar pela conversão da mãe e se mantinha em comunhão até às 04h50, horário próximo ao de ir à faculdade. Na última quinta-feira, 04 de agosto, já cansada de insistir para que Eva tomasse uma decisão, Karoliny orou para que Deus mandasse alguém até sua casa para conversar com Eva. Deus atendeu ao pedido. No mesmo dia, mãe e filha receberam a visita do pastor e do ancião da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Primavera, Formosa, GO.

28816653375_c07dbb42d1_n

Pastor Paulo comemora também a multiplicação de supervisores. [Foto: Marcos Oliose]

O batismo de Eva foi uma surpresa para os integrantes do Pequeno Grupo Maranata. A cerimônia aconteceu no Multiplique Esperança, dia de multiplicação de pequenos grupos, realizado no estacionamento da Torre de TV Digital em Brasília, DF, no último sábado, 06 de agosto. Cerca de 6 mil pessoas estiveram reunidas para uma das maiores celebrações da Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul. No Planalto Central, até agora foram contabilizados 38 novos pequenos grupos, porém este número ainda deve aumentar. Para o pastor Paulo Alvarenga, diretor de Pequenos Grupos na região, o grande diferencial está sendo o número de supervisores. Cada supervisor, escolhido pelo pastor local, é responsável por cuidar de quatro líderes, esta é uma forma de unir os PGs. Em 2016 o número de supervisores aumentou de 59 para 152. A meta é chegar a 197. “Esperamos ver o pastoreio se multiplicando. Deus nunca sonhou que o pastor fizesse tudo sozinho, mas Ele quer que o pastor ensine outros líderes a cumprir a missão. Quando a gente fala em multiplicação de pequenos grupos, a gente fala de pessoas que estão cuidando umas das outras, então é gente cuidando de gente com amor”, conclui. E foi este amor que aproximou Eva de Cristo. “Foi através do pequeno grupo que obtive forças para começar a ir aos cultos e me batizar. Meu coração se abriu”, enfatiza.

Ao término da programação, um grande coro com cerca de 700 vozes cantaram sobre a missão de cada cristão e a esperança do breve retorno de Jesus. [Equipe ASN, Pâmela Meireles]

 

Uma grande estrutura foi montada para o Multiplique Esperança. Confira mais imagens na galeria de fotos.

O pequeno grupo de Clélia é outro exemplo de pastoreio e discipulado. Confira: 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox