Notícias Adventistas

Adventistas iniciam trabalho social com mulheres dependentes químicas

Grupo de voluntários está trabalhando para suprir necessidades físicas e espirituais para mostrar que existe saída

Encenação sobre o sacrifício de Jesus foi feita no encerramento da segunda visita, ocorrida na véspera da Páscoa

Cruz Alta, RS… [ASN] A radialista Ana Castro, que apresenta um programa de variedades em uma emissora de rádio de Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, enxergou uma oportunidade que não podia passar. Ao conhecer e entrevistar uma pessoa que superou o vício em bebidas alcoólicas por meio de medicações e de uma comunidade terapêutica, passou a pensar, de maneira profunda, o quanto pessoas que sofrem com esses males precisam de apoio para vencer os hábitos adquiridos.

Foi então que, em uma espécie de impulso, já fora do ar, Ana resolveu sugerir à entrevistada a ideia de fazer contato com líderes da comunidade terapêutica por onde havia passado na intenção para visitar o grupo junto aos fiéis da igreja adventista da cidade. “Eu fiz a sugestão e ela disse que conversaria com uma das monitoras. As coisas se encaminharam, daí eu falei com o pastor, com os colegas do Ministério Pessoal e também com jovens para organizarmos uma ação”, conta.

A colaboração de cada envolvido motivou ainda mais a radialista na liderança do projeto. “Eu sempre achei que podia fazer mais pelas pessoas, mas não sabia exatamente onde, mas quando as coisas deram certo, passei a incentivar a todos os membros da igreja”, relembra.

Fazendo a diferença

Nas duas visitas realizadas à Comunidade Terapêutica Feminina (Cotefem), o grupo foi muito bem recebido. Além de levar lanches, Ana, o pastor e os amigos ministram palavras de conforto. De acordo com uma das monitoras, o papel do grupo tem uma função essencial diante da escolha das mulheres de superar os problemas. “Elas estão exatamente à procura disso: de incentivo para deixar o passado para trás, de autoestima, de carinho, então o fato deles virem aqui, trazendo a palavra de Deus, é muito importante”, explica Thainara Oliveira, que atua como voluntária na organização do local.

Na segunda vez em que foram até lá, na véspera do feriado de Páscoa, levaram uma história de superação contada por um missionário que fora usuário de crack, o que tornou a aproximação ainda maior por conta da identificação com as mulheres. Ao fim, uma breve encenação mostrou o sofrimento de Jesus Cristo ao carregar uma cruz de madeira. Os adventistas ainda levantaram placas, com letras que formavam as frases “Foi por você” e “Jesus te ama”, enquanto o personagem que representava Cristo saiu de cena cumprimentando uma a uma.

De acordo com Ana, a ideia das visitas é gerar estreitamento nas relações para que sejam iniciados, na medida do interesse, estudos bíblicos. Ao mesmo tempo, o grupo também pretende auxiliar mulheres que não tem nenhum tipo de ajuda da família e entregar materiais higiene, por exemplo, já que a comunidade sobrevive por meio de doações.

A Cotefem é uma organização sem fins lucrativos que oferece tratamento a pessoas que sofrem com o vício do álcool e de outras drogas. Surgiu pela necessidade de unir esforços para prestação de serviços em favor de famílias que possuem alguém precisando de ajuda. A instituição também atua na prevenção e reinserção social de mulheres com dependência química. [Equipe ASN, Willian Vieira]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox