Notícias Adventistas

Adventismo na Europa reage com projetos relevantes na comunidade

Apesar de crescente secularismo na Europa, adventistas investem em iniciativas que criem laços de amizade com a comunidade local

Jovens adventistas aproveitam lançamento do filme sobre Desmond Doss para ação missionária na Polônia. Foto: Divisão Transeuropeia

Jovens adventistas aproveitam lançamento do filme sobre Desmond Doss para ação missionária na Polônia. (Foto: Divisão Transeuropeia)

No primeiro trimestre deste ano, as ofertas mundiais da Igreja Adventista auxiliarão projetos na região administrativa conhecida como Divisão Transeuropeia, que atende a 22 países europeus, o que abrange 86.500 membros e tem como um dos principais desafios ser relevante em meio a uma população caracterizada pela secularização. Os donativos são recebidos durante a Escola Sabatina, reunião em que os membros discutem temáticas bíblicas estudadas diariamente.

Uma pesquisa divulgada em abril de 2016 pela Pew Research Center projetou que, em 2050, o número de cristãos no continente europeu seria de 65,2% (uma diminuição expressiva se comparada aos 74,5% em 2010). Ao mesmo tempo, o percentual de pessoas que se dizem sem filiação religiosa subiria, nessa projeção, de 18,8% (2010) para 23,3% (2050). A Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com o diretor de Comunicação da Divisão Transeuropeia, pastor Victor Hulbert, que está na função desde novembro de 2015. Hulbert explica quais são, em detalhes, os projetos missionários beneficiados com as ofertas e comenta sobre os principais desafios da Igreja nessa parte do mundo, especialmente por conta do crescimento do secularismo.

Leia também:

Adventismo-na-Europa-reage-com-projetos-relevantes-na-comunidade2

Pastor Hulbert já trabalhou em outras sedes da Igreja na Europa e na Rádio Mundial Adventista (Foto: arquivo pessoal)

Quais são os principais projetos da Divisão Transeuropeia para este trimestre?

Temos quatro projetos de construção e várias iniciativas voltadas às crianças. Isso vai incluir a construção de um dormitório masculino em uma escola secundária na Croácia; uma nova igreja e um centro de influência em Dublin, na Irlanda; a retomada de uma antiga igreja no centro de Oslo, Noruega, e a construção de um centro da Hope Channel (equivalente à TV Novo Tempo) na Polônia. O projeto final é desenvolver ainda mais as iniciativas do Ministério da Criança que já apresentam surpreendente sucesso em nosso território.

Pode falar, em detalhes, sobre os projetos?

Sim. Nós estamos muito entusiasmados com cada um deles. Eles foram selecionados porque cada um tem potencial para fazer a diferença de maneira significativa em suas comunidades. O novo dormitório no seminário e escola secundária em Marusevec, Croácia, por exemplo, não vai apenas garantir melhorias nas dependências para os rapazes, mas liberar espaço da construção original para dar espaço adicional a salas de aula devido ao crescimento do número de estudantes que veem valor na Educação Adventista. Isso vai ajudar, também, a adequar a igreja a regulações modernas de construção e oferecer um ambiente para programas voltados à comunidade que vive na área ao redor.

Uma nova igreja em Dublin facilitará, de maneira significativa, a continuidade do sucesso missionário no programa realizada na cidade. Há poucos anos, a presença adventista em Dublin, com população de 1,1 milhão de pessoas, foi reduzida para menos de 25 membros. A única construção própria da Igreja Adventista em condições precárias. Os membros se uniram em fervorosa oração para encontrar um caminho a seguir.

As orações foram atendidas, em parte, com a chegada de imigrantes. O incremento de “novos irlandeses” da Europa oriental e África não apenas preencheu a congregação atual, mas deixou várias novas igrejas plantadas na cidade. A Missão Irlandesa da Igreja Adventista, a partir dessas pessoas que chegaram à cidade e fizeram amigos, com forte suporte do evangelista da Associação Geral, pastor Mark Finley, desenvolveu um programa integral que combina saúde com finanças, com os tradicionais encontros sobre temas arqueológicos e bíblicos. A igreja local foi reformada e a parte frontal se tornou um centro de estilo de vida. Agora, com cerca de 500 membros na cidade, há necessidade de uma segunda dependência para alcançar a comunidade.

E em Oslo, na Noruega, e Polônia, quais são os planos?

Bem, lá há uma situação semelhante onde uma antiga dependência da igreja no centro da cidade será usada como centro de influência para fazer a diferença na capital da Noruega. A igreja Betel é formada por jovens adultos que estão prontos para fazer a diferença, mas necessitam de melhorias no prédio para conduzir os programas previstos.

Já o programa de construção de um novo estúdio da Hope Channel em Varsóvia, na Polônia, ajudará a transformar os meios de comunicação adventistas no país, que é considerado o mais católico da Europa, ainda que em muitas áreas urbanas haja crescimento do secularismo. Atualmente, o estúdio de TV está alojado em um local apertado, próprio para a rádio, que durante o período de comunismo, produzia programas que a Rádio Mundial Adventista e transmitia por ondas curtas. Uma pequena equipe de dedicados profissionais atualmente filma usando locais temporários para as locações, todos eles construídos na área da igreja. Ali, também, dublam os melhores programas que vem de fora. Esse novo estúdio permitirá um trabalho mais eficiente e a produção de mais material evangelístico em polonês.

Veja algumas imagens a respeito dos projetos:

Mas tem o projeto infantil, certo?

Sim. Esse projeto é focado em pessoas. O departamento de Ministério da Criança da Divisão Transeuropeia desenvolveu, de forma bem-sucedida, e capacitou líderes em programas inovadores que incluem discipulado para crianças e um outro projeto, chamado Messy Church (trata-se de um momento em que, uma vez por mês, as famílias adventistas se reúnem para fazer coisas juntas em uma grande confraternização para celebrar sua fé com música, estudo da Bíblia e oração). Há, também, as Escolas Cristãs de Férias. Esses programas, como Messy Church, que envolvem diversão, atividades artesanais com música, um pouco de conversa e comida, apresentam bons resultados em locais como a Grécia, onde os esforços evangelísticos tradicionais são muitos difíceis.

Ele geralmente ocorrem em locais neutros, na rua ou em um parque local, por isso quebra preconceitos, estabelece fortes laços de amizade e nos leva a outras oportunidades de testemunho. O plano é focar em maior desenvolvimento deles em nosso território.

Quais são os maiores desafios missionários da Divisão Transeuropeia para os próximos anos?

Escolhemos focar nosso trabalho em cinco áreas chave para o quinquênio: Desenvolvimento de Liderança, jovens, família, crianças e missão. São os pontos de partida para o que desejamos fazer. São as prioridades em nosso plano estratégico porque também são os principais desafios que enfrentamos na Europa como Igreja.

Apesar ser a menor Divisão das 13 no mundo, é potencialmente a mais diversa. A maioria de nossos 22 países se tornaram muitos seculares. Em alguns deles, menos de 4% da população vai a algum tipo de igreja. Isso contrasta com os países do sul e do leste da Divisão, onde o cristianismo ortodoxo, o catolicismo ou o islamismo têm uma influência grande na cultura. Alguns locais como Montenegro, Albânia, Grécia, Chipre, Kosovo, Islândia, Groenlândia e as Ilhas Faroe possuem necessidades estratégias missionárias específicas focadas em suas únicas e desafiadoras necessidades.

Nesse contexto de evangelismo inovador se destacam programas como o dos Desbravadores, que fazem a diferença. Mads Kivikoski, diretor de Desbravadores na Dinamarca, por exemplo, declarou que nos países nórdicos os clubes são uma das melhores oportunidades que eles têm para evangelizar. Isso é verdade, também, nos países bálticos, onde metade das crianças que frequentam os acampamentos de verão são não adventistas.

Veja o vídeo, em inglês, que apresenta um panorama geral dos projetos na região:

E o desafio do secularismo?

Mesmo em países secularizados como a Holanda, o sucesso pode ser encontrado no plantio contemporâneo de igrejas que são organizadas de acordo com as necessidades da comunidade. O objetivo é plantar uma nova igreja a cada ano. Países como Polônia e Hungria – ambos com populações bastante católica – tem levado vantagem com o recente lançamento do filme Hackswaw Ridge (Até o Último Homem, em português, que tem como protagonista um soldado adventista que lutou na Segunda Guerra Mundial sem pegar em armas) para engajar comunidades de jovens por meio da divulgação de revistas e outras publicações. São oportunidades de representar a Igreja diante dos meios de comunicação. Na Polônia, por exemplo, as estratégias com o filme resultaram em cerca de 100 oportunidades para estudos bíblicos e muitas pessoas indo pela primeira vez a um templo adventista.

Claro que a indiferença e a crescente agenda secular são os principais desafios em grande parte dos países. O engajamento com jovens e famílias não apenas incentiva um espírito de missão em nossa juventude, mas os ajuda a compartilhar sua fé em um mundo real. O engajamento social é muito importante para eles. A igreja não está apenas sentada no banco aos sábados, mas se envolvendo em programas que fazem a diferença para outros. O resultado natural é que esses “outros” se tornam amigos da igreja e acabem desenvolvendo um relacionamento com Deus. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox