Notícias Adventistas

Tesoureiros do centro do RS são treinados no sistema ACMS

Além das palestras da área técnica, os tesoureiros também receberam aulas práticas em computadores instalados nos locais.

25 de fevereiro de 2015
O sistema é um lançamento da Igreja Adventista em toda a América do Sul e já tem sido utilizado no Ministério da Secretaria.

Programa visa integrar o Sistema de Secretaria de Igrejas com o de tesouraria.

Porto Alegre, RS… [ASN] Entre os dias 28 de janeiro e 8 de fevereiro, mais de 300 tesoureiros das igrejas da região central do Rio Grande do Sul receberam treinamento para aprender a lidar no novo sistema de tesouraria, o ACMS (Adventist Church Management System). O programa surge com o propósito de unificar a linguagem dos relatórios e aprimorar cada vez mais o gerenciamento das finanças religiosas.

O treinamento aconteceu nas cidades de Porto Alegre, Esteio, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Santana do Livramento, São Gabriel, Cachoeira do Sul e Encantado. Em cada oportunidade, os tesoureiros locais receberam palestras técnicas com a equipe de contabilidade da Associação Central Sul-Rio-Grandense (ACSR), e também, aprenderam na prática a lançar os registros através de  computadores com acesso disponível instalados nos locais.

O sistema é um lançamento da Igreja Adventista em toda a América do Sul e já é utilizado no Ministério da Secretaria.

O novo sistema será utilizado em toda a Divisão Sul Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

O gerente da remessa da ACSR, Toni Claus, explica o diferencial deste programa: “Esse novo sistema é integrado com a secretaria, então, quando o membro faz a sua doação, isso já vai para o histórico dele de membro. É tudo interligado e o programa já está sendo utilizado pela igreja em toda a América do Sul. Com ele, não importa em que lugar a pessoa esteja ao entregar o seu dízimo ou oferta, o sistema reconhece e fica tudo registrado no seu extrato de doador”.

Segundo o tesoureiro da Igreja Adventista no centro do Rio Grande do Sul, Márcio Luz: “Vai ficar bem mais fácil aos tesoureiros localizarem no mesmo banco de dados, todos os membros já cadastrados. O maior ganho porém, está na credibilidade de um sistema moderno, produzido em parceria com a Divisão Sul Americana e União Central Brasileira. Este programa possui ótimas ferramentas de controle e gestão, bem como confiabilidade e transparência”, afirma.

Através das capacitações, todos os tesoureiros já estão integrados no novo sistema. [Equipe ASN, Andréia Silva]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox