Notícias Adventistas

Porto Velho abriga centro cultural adventista haitiano

O Centro Cultural é local também para troca de experiências, e uma aproximação ainda maior entre os brasileiros e haitianos.Porto Velho, RO…[ASN] No dia 12 de janeiro de 2010, um terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter atingiu o país, provocando uma série de feridos, desabrigados e mortes. Diversos edifícios desabaram inclusive o palácio presidencial da capital Porto Príncipe. Com esse grande desastre natural, a vida naquele país tornou-se ainda mais difícil, sendo assim muito haitianos procuraram outros locais onde pudessem ter condições de vida melhor. O Brasil tem servido de casa para muitos deles e a entrada tem sido facilitada pelos estados do Acre e Amazonas. Alguns desses haitianos em busca de emprego chegam a Porto Velho, Rondônia, motivados pela alta necessidade de mão de obra na construção civil que está a pleno vapor em razão da construção de duas usinas hidroelétricas, Santo Antônio e Jirau.

Alguns desses haitianos são adventistas, e até então tinham dificuldades em encontrar um local onde pudessem frequentar, e assim, eram vários espalhados pelas igrejas, enfrentando dificuldades com o idioma. Visando facilitar o entendimento desse grupo o departamento de Missão Global, liderado pelo pastor Abdoval Cavalcanti, buscou métodos e forma de reunir todos, e assim foi criado o Centro Cultural do Haiti, que hoje se encontra na Igreja Adventista Central de Porto Velho, onde por enquanto são realizadas as reuniões para estudo da Escola Sabatina em francês, idioma falado pelos Haitianos.

Com essa iniciativa, o número de imigrantes reunidos e frequentando a igreja aumentou, pois os que estavam espalhados agora se reúnem todos no mesmo local. Hoje o Centro Cultural conta com a participação de mais de 20 pessoas. O projeto continua em desenvolvimento, o objetivo principal é de em breve construir uma igreja própria.

O Centro Cultural é local também para troca de experiências, e uma aproximação ainda maior entre os brasileiros e haitianos. Um desses exemplos é o aprendizado de um novo idioma por parte dos brasileiros interessados em aprender o francês por eles praticado, e o português sendo aprendido pelos haitianos, facilitando assim a convivência com a comunidade em geral.

O pastor Edison Choque, líder de Missão Global para a América do Sul, esteve visitando o Centro Cultural e aprovou o projeto incentivando para que seja ainda mais desenvolvido e que tenha uma grande expansão o mais rápido possível para que mais haitianos se reúnam, juntamente com os que já congregam, e que mais haitianos residentes em Porto Velho sejam alcançados pela mensagem do evangelho no idioma deles. [Equipe ASN, Leonardo Leite Torres]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox