Notícias Adventistas

Pastor brasileiro narra experiência missionária na Costa do Marfim

Irineo diz que recomeçou a vida pastoral na missão especialWashington, EUA … [ASN] Por providência divina, em questão de poucos meses a família do pastor paulista Irineo Koch se espalhou pelo mundo. Sua filha foi estudar em uma instituição adventista na Inglaterra e o filho ingressou na recém-criada faculdade de medicina da universidade adventista no Peru. Mas um grande desafio restou para ele e sua Najla. “Eu nunca imaginei que isso iria acontecer. Para mim, está sendo um dos maiores desafios da minha vida”, comenta. Irineo e Najla  trabalham, desde fevereiro desse ano, como missionários na sede adventista para a região centro-oeste da África, mais precisamente na cidade de Abidjan, capital da Costa do Marfim. Koch, de 47 anos, assumiu as áreas de comunicação e liberdade religiosa de uma região com 22 países, sendo que em 13 se fala predominantemente o inglês, em seis o francês, em dois o português e em um país se fala mais espanhol.

Irineo Koch conversou com a reportagem da ASN (Agência Adventista Sul-Americana de Notícias) durante o Global Communication Summit, nos Estados Unidos. Sua experiência no ministério adventista foi até agora somente no Brasil e, há 21 anos, com dedicação maior à comunicação. O pastor garante que a reviravolta missionária já começou a mudar a vida de sua família. “O primeiro aprendizado foi se desprender de nossos bens materiais para resumir tudo o que tínhamos a apenas duas malas”, lembra.

Um dos principais projetos de Koch é estruturar um centro de produção de mídia (TV, rádio e web) na região para auxiliar na difusão da mensagem bíblica entre uma população de maioria islâmica e que vive em regiões de expressiva pobreza. O local ainda está indefinido, mas poderá ser ou na Nigéria ou em Gana, dois países que também fazem parte do território sob sua coordenação. Hoje o escritório geral da sede centro-oeste africana possui três funcionários, mas ainda necessita de equipamentos, alguns básicos como uma câmera para filmagens. “Estamos buscando recursos para isso, fazendo contatos, mas temos a percepção de que se trata de um grande empreendimento. Em vários países de nossa região, a população cristã representa menos de 1% da população. Precisamos fazer programas que tenham o perfil adequado ao povo que aqui reside, algo contextualizado”, explica. Hoje os países de fala portuguesa do território podem assistir à programação gerada no Brasil pela TV Novo Tempo, mas a maioria espera por algo em sua língua e cultura própria.

Liberdade religiosa – Uma evidência de que o trabalho de Koch realmente apresenta grandes desafios é a prisão de um pastor adventista chamado Antonio Monteiro dos Anjos. Há seis meses ele está encarcerado na cidade de Lume, capital do Togo, país que também integra a região administrativa. Koch alterna a busca por recursos para erguer o centro de mídia com o apoio à família e contato com autoridades para tentar libertar Monteiro que, segundo as informações da sede mundial adventista, foi detido injustamente. “Nosso pastor ficou pelo menos 15 dias totalmente nu sem contato com ninguém e estamos trabalhando para que ele saia”, afirma. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Para saber mais sobre os projetos e realidade na região:

http://www.wad-adventist.org/ – Site oficial da região administrativa adventista

http://africa2017.blogspot.com/?view=timeslide – Blog criado pelo pastor Irineo Koch

Para saber mais sobre a realidade da Costa do Marfim (sede)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Guerra_Civil_da_Costa_do_Marfim

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox