Notícias Adventistas

Iniciativas estimularão estudo dos livros de Ellen White

Livros da autora estão disponíveis gratuitamente na internet em mais de 100 idiomas

Líderes estiveram reunidos para discutir documentos que ajudarão a fortalecer o estudo dos escritos de Ellen White (Foto: Gustavo Leighton)

Brasília, DF… [ASN] “Estamos em uma fase de indiferença aos escritos do Espírito de Profecia. Nosso desafio é provocar um despertamento da Igreja para o assunto, que é um dos pilares que garantem a identidade adventista”, enfatiza o pastor Hélio Carnassale, coordenador da área de Espírito de Profecia para oito países da América do Sul.

A Igreja Adventista considera como Espírito de Profecia o dom de profecia dado pelo Espírito Santo. Este foi manifestado no ministério de Ellen White através de sonhos e visões que foram registrados por ela. Os conteúdos, reunidos em livros originais e compilados, não constituem um substituto para a Bíblia: apenas auxiliam em sua compreensão e trazem orientação à Igreja. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui

Leia também:

Para estimular os adventistas na América do Sul a dedicarem mais tempo ao estudo e reflexão dessas instruções, coordenadores da área vindos de oito países sul-americanos, administradores das duas casas publicadoras e diretores de quatro centros de pesquisa sobre Ellen White se reuniram em Brasília entre os dias 7 e 10 de setembro para discutir e aprovar dois documentos.

O primeiro deles é um manual prático para coordenadores de Espírito de Profecia de templos locais. O conteúdo os ajudará a ter um direcionamento sobre como promover o estudo desses escritos entre os membros.

Já o segundo terá as diretrizes para se formar uma rede entre os centros White existentes na América do Sul. Hoje estão estabelecidos quatro centros de pesquisa no território sul-americano em instituições educacionais da Igreja: em São Paulo, na Bahia, no Peru e na Argentina. Eles serão responsáveis por assessorar os centros de estudo, que também estão em universidades. E, por fim, também terão como atribuição dar suporte aos mini centros White presentes nas congregações.

Dessa forma, espera-se que todos eles estejam interligados e, principalmente os centros de pesquisa e estudo, possam produzir novos materiais que auxiliem os membros na compreensão dos mais variados temas. “Tenho uma expectativa muito positiva porque ela [a rede] vai criar uma integração entre os Centros White de pesquisa e de estudo que hoje estão atuando independentemente”, esclarece Carnassale.

Os dois documentos, no entanto, ainda serão aprovados durante a Comissão Diretiva da Igreja Adventista na América do Sul, em novembro.

O pastor Alberto Timm, diretor associado do White Estate, instituição adventista responsável pela preservação e promoção do patrimônio literário de Ellen White, também esteve no encontro e demonstrou a mesma preocupação que Carnassale. “Estamos vivendo uma crise da nossa geração na leitura e estudo da Bíblia, e por extensão também de Ellen White”, diagnostica.

Pastor Alberto Timm durante a apresentação de um seminário na igreja adventista central de Brasília (Foto: Gustavo Leighton)

É por essa razão que a Igreja, tanto em nível mundial quanto sul-americano, tem buscado maneiras de tornar essas orientações relevantes para as novas gerações. Na internet, por exemplo, os livros da autora estão disponíveis gratuitamente em mais de 100 idiomas. Há também um aplicativo que permite tê-los em dispositivos móveis. “Mas isso será de nenhuma relevância se eu não parar e me beneficiar disso”, relembra Timm.

Mini centro White

A proposta é que os templos locais que ainda não possuem um espaço destinado para isso formem uma biblioteca com os livros de Ellen White para que seus fiéis possam estudá-los ali ou retirá-los para fazê-lo em casa.

Para esse propósito, as editoras da Igreja oferecem um desconto diferenciado para a compra da coleção, com um subsídio das sedes administrativas. No entanto, também é preciso investir em estratégias para dinamizar o uso dos mini centros, como programas, seminários e grupos de estudo.

“Por exemplo, o que eu acho mais proveitoso é coletar perguntas dos membros, montar grupos de estudo e depois ter uma mesa-redonda com participantes de cada grupo para responder as perguntas sobre o tema estudado. Nós tínhamos que voltar desesperadamente ao espírito dos pioneiros, que tinham essa fome pelo estudo da Bíblia e do Espírito de Profecia”, sublinha Timm. [Equipe ASN, da redação]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox