Notícias Adventistas

Igreja apresenta crescimento real de 3,6%

O crescimento do número de membros é um desafio por conta da evasão de membros que preocupa liderança adventista

Heidinger durante apresentação do relatório da Secretaria da Igreja na América do Sul (Foto: Gustavo Leighton)

Brasília, DF … [ASN] Um levantamento apresentado pela Secretaria Executiva da Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul, durante a Concílio Administrativo, que vai até a próxima quarta-feira, 10, demonstrou que o crescimento real de membros da organização, no ano passado, chegou a 3,6% se comparado com 2015. O crescimento foi o segundo menor nos últimos cinco anos, ficando melhor apenas do que o resultado de 2014, que registrou 3,5%. De acordo com os dados apresentados pelo pastor Edward Heidinger, secretário-executivo da denominação, em 2015 o crescimento foi de 4,2%.

Leia também:

Outro dado apresentado por Heidinger foi relativo ao número de batismos, que teve uma queda em 2016 na ordem de -0,8% em comparação com 2015. Em 2015, o crescimento em batismos chegou a 8%. Em números absolutos, foram registrados 251.877 em 2016 contra 253.869 no ano de 2015. Foi a primeira queda em cinco anos, pois, desde 2012, de acordo com os gráficos mostrados, a quantidade de batismos realizados na Igreja Adventista em oito países exibia elevação.

Apostasia

Por outro lado, a apostasia, ou seja, o abandono da fé, preocupa bastante a liderança adventista sul-americana. O comparativo que o secretário apresentou aos delegados do Concílio Administrativo mostra a proporção entre os que se tornam adventistas e os que, por diferentes razões, abandonam a fé ou desaparecem.

No ano passado, pelo menos 164.799 pessoas deixaram a Igreja oficialmente nos oito países que compõem a Divisão Sul-Americana da denominação. Entre os desaparecidos (aqueles que não se consegue localizar), mais de 33 mil pessoas deixaram de ser adventistas quando tinham entre 2 e 6 anos como membros.

Por mês, em média 20.990 pessoas passam a fazer parte da Igreja por meio do batismo e da profissão de fé. No entanto, ao mesmo tempo 13.733 deixam a organização por apostasia ou desaparecimento. Isso significa que, por hora, 29 pessoas se tornam adventistas, enquanto 10 saem da organização. “O Manual da Igreja orienta para que esperemos até dois anos para considerar uma pessoa completamente desaparecida, com quem não se tem mais contato”, explica Heidinger.

Na avaliação sobre a maneira como as pessoas se convertem ou se tornam adventistas, é possível constatar alguns fatores que podem ajudar a encontrar saídas para a apostasia. Segundo os números apresentados, 22,29% das pessoas se tornam membros por influência de familiares adventistas; 21,66% por meio da participação em classes bíblicas e 18,81% em campanhas de evangelismo público. Outros 13,11% afirmam que se tornaram adventistas porque tiveram algum tipo de contato com membros da denominação. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox