Notícias Adventistas

Fortalecimento da Escola Sabatina é ênfase da Igreja nos próximos anos

Presidente da IASD para parte de Minas Gerais explica as iniciativas adotadas para alcançar o fortalecimento e destaca que a Escola Sabatina é uma plataforma pronta para as ações da Igreja

2 de fevereiro de 2018

Por Fernanda Beatriz 

Grupo de pastores recebeu orientações para colocar o projeto em prática nas congregações adventistas de Minas Gerais, situadas nas regiões centro, centro-oeste e Triângulo Mineiro

Todos os sábados, a estudante de pedagogia Camila Oliveira se planeja para chegar por volta de 8h45 à Igreja Adventista do Gávea, em Vespasiano, na Grande Belo Horizonte, onde costuma congregar. O objetivo de chegar no início da programação é não perder a Escola Sabatina. “Eu gosto de participar das discussões sobre o tema da lição porque a gente aprende muito”, comenta Camila.

Leia também:

Além do aprendizado, através do estudo da lição, a Escola Sabatina também promove o relacionamento e o discipulado. “A Escola Sabatina é uma plataforma pronta para as ações da Igreja”, afirma o pastor José Marcos de Oliveira, presidente da Igreja Adventista em Minas Gerais para as regiões centro, centro-oeste e Triângulo Mineiro, território administrado pela Associação Mineira Central (AMC).

É por isso que a proposta de trabalho para os próximos anos, nesta região, é que as atividades de todos os departamentos da Igreja passem diretamente pela Escola Sabatina. O pastor Oliveira explica, em breve entrevista, como esta linha de trabalho será colocada em prática.

Por que a Associação Mineira Central escolheu trabalhar com ênfase na Escola Sabatina?

A AMC escolheu trabalhar com a Escola Sabatina porque nós entendemos que este é o projeto de Deus para Sua Igreja. A Escola Sabatina tem toda uma plataforma pronta para as ações da Igreja e hoje trabalhamos com comunhão, relacionamento e missão, isso tem tudo a ver com a Escola Sabatina: comunhão é o estudo da Bíblia, relacionamento é o estudo em Pequenos Grupos e missão é salvar pessoas. A Escola Sabatina é uma a agência ganhadora de almas. Este não é um programa de um ano, queremos revitalizar, fortalecer o coração da Igreja, por isso, este é um projeto para o quadriênio. Este ano é de construção, implantação do projeto. O próximo ano será de consolidação e em 2020 esperamos começar a colher grandes resultados.

Que tipo de orientação tem sido passada aos pastores que lideram as congregações?

Os pastores receberam a orientação de que devem envolver as igrejas em reuniões, seminários e palestras, principalmente para os lideres, diretores, coordenadores e professores de Escola Sabatina, para que eles comecem a entender a proposta do projeto e comecem a agir. Fazendo com que cada Unidade de Ação passe realmente a ter ações. Porque, até então, só estamos ouvindo lições dentro da igreja e não estamos agindo fora da igreja. A proposta é que as unidades sejam Pequeno Grupos em comunhão, relacionamento e missão. Os pastores estão incumbidos agora de passar esta proposta à liderança das igrejas. Para isso, nós fornecemos materiais, palestras e os equipamos para que pudessem fazer isto. A proposta já se inicia com o projeto 10 Dias de Oração, que deve ser feito dentro da plataforma da Escola Sabatina. Da mesma maneira será a Semana Santa e o Impacto Esperança. Tudo vai passar pela Escola Sabatina.

Como a associação espera que esta ênfase seja desenvolvida nas igrejas?

Esperamos que as igrejas coloquem o projeto no coração e pratiquem. Já tenho visitado algumas igrejas que estão colocando em prática, mas queremos viver um envolvimento maior, onde cada professor, diretor, coordenador do departamento infantil possa compreender e praticar aquilo que está sendo proposto.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox