Notícias Adventistas

Adventistas crescem 2% em oito países sul-americanos no 1º semestre

Balanço é da Secretaria Executiva da Igreja Adventista na América do Sul

Foto: Val Barbosa)

Em todo o mundo, número de membros registrados ultrapassa os 19 milhões (Foto: Val Barbosa)

Brasília, DF… [ASN] Balanço semestral da Secretaria Executiva da Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul indica crescimento líquido de membros e batismos nos oito países atendidos pela sede administrativa responsável por parte do continente (Divisão Sul-Americana). De acordo com o boletim, até junho desse ano o crescimento real foi de 2,01%. O crescimento líquido é caracterizado pela diferença entre o número de pessoas que ingressaram por meio do batismo e profissão de fé na organização adventista e os que deixaram a Igreja Adventista por abandono da fé e morte.

Leia também:

Um grupo de 113.832 pessoas se tornou adventista e, no mesmo período, 65.297 saíram. Para efeitos de comparação, em 2015 (ano completo) o crescimento líquido foi de 4,22% e, em 2014 (ano completo), esse percentual era de 3,55%. Na comparação proporcional, ou seja, primeiro semestre de 2016, 2015 e 2014, os números atuais ainda são positivos. Em 2015, o acumulado de janeiro a junho registrou incremento de 1,96% e, em 2014, esse aumento chegou a 1,68%.

O número de batismos continua em crescimento, mesmo se comparado com períodos anteriores. Os dados da Secretaria Executiva evidenciam que, no primeiro semestre desse ano, foram realizados 113.832 batismos, um percentual de incremento na ordem de 2,5% em contraste com os 111.055 realizados no primeiro semestre de 2015. Na comparação do primeiro semestre de 2015 e 2014, o aumento de batismos foi de 4% e, entre 2014 e 2013 (primeiro semestre), o número de batismos apresentou elevação na ordem de 9,3%.

Crescimento com discipulado

O secretário-executivo da instituição, pastor Edward Heidinger, explica que pelo menos metade das regiões administrativas adventistas, que compõem a Divisão Sul-Americana, já possuem uma atualização completa dos seus registros de número de membros. Mas ainda há um trabalho administrativo a ser feito e que está ocorrendo progressivamente. “Nós temos a certeza de que, quanto mais precisos forem os dados estatísticos, mais úteis serão para tomada de decisões”, comenta.

O pastor Erton Köhler, presidente da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, avalia que é importante destacar o fato de que a denominação continua crescendo. “Se levarmos em conta que muitas igrejas estão decrescendo em todo o mundo, os adventistas ainda vão bem, pela graça de Deus”, analisa.

Por outro lado, Köhler pontua que os dados reafirmam a necessidade imprescindível de um trabalho sólido de discipulado. Ou seja, no sentido de não apenas contabilizar os batismos e adesão de novos membros, mas de fortalecer seu comprometimento efetivo com a causa de Deus na Igreja. “Entendemos que um verdadeiro discípulo provavelmente terá menos chances de abandonar a Igreja. Mas isso significa alguém que tenha maior comunhão com Deus, envolva-se mais com o relacionamento com os outros e tenha claro seu papel na missão de pregar o evangelho e exercer o discipulado em relação a outros”, afirma.

Há dois indicadores que não são completamente determinantes para um diagnóstico de comunhão e relacionamento dos membros, contudo, podem ajudar a entender e medir o nível de comprometimento dos membros nesses dois aspectos.

Conforme os dados da Secretaria Executiva, 56,1% dos adventistas sul-americanos que participam da Escola Sabatina, ou 709.716 pessoas, afirmam que estudam diariamente a lição da Escola Sabatina, o único guia temático mundial de uso diário que a organização possui. A participação em Pequenos Grupos também é um indicador. De acordo com as informações, existem 61.765 grupos ativos na América do Sul, onde há uma proximidade maior entre as pessoas e se formam vínculos favoráveis a uma maior permanência na Igreja. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox