Notícias Adventistas

Separadas na infância, irmãs se reencontram 64 anos depois

A surpresa foi descobrir que ambas se tornaram adventistas, moraram próximo e tinham amigos em comum

Por Fernanda Beatriz

Hilda (esquerda) e Ambrosina se reencontraram no dia 27 de janeiro

Era 1951, no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, quando Maria Clemência morreu deixando o esposo, Ricardo Antônio dos Santos, com sete filhos para criar. A caçula era Hilda Maria de Meireles, que tinha apenas nove meses de vida.

A situação de pobreza extrema levou os filhos mais velhos a saírem de casa em busca de alternativas para viver. Ambrosina Maria Vitor é uma das que foi embora e não deu mais notícias. Por ser muito nova, Hilda e uma outra irmã ficaram com o pai. Mas ele percebeu que não teria condições de cuidar das meninas e as entregou para adoção. As irmãs foram acolhidas por famílias diferentes, mas logo se reencontraram.

Hilda cresceu em Campo Belo (MG) sob os cuidados família Alvarenga, que é adventista, e foi batizada em Lavras (MG). Casou-se com o pastor Joel Meireles, hoje aposentado, e teve três filhos: o pastor Fábio Meireles e os músicos, produtores e compositores Ângelo e Marcelo Meireles. Ela passou décadas procurando pelos outros irmãos. Encontrou todos, exceto Ambrosina. Depois de anos de busca, desistiu de procurar pela irmã.

Ambrosina foi criada por uma família pernambucana que se mudou para Lavras (MG). Ela conheceu sobre a Bíblia ainda na juventude, através dos colportores Deusdedino Arruda e José Raimundo, e se tornou uma das primeiras adventistas da cidade, tendo grande influência na região.

Décadas de proximidade e distância

As duas irmãs nunca haviam se encontrado, mesmo ambas sendo adventistas, terem amigos em comum e vivido parte da vida em cidades próximas – Campo Belo fica a 60 quilômetros de Lavras.

Ambrosina, que está com 82 anos, também passou quase toda a vida procurando pelos irmãos, mas até então não havia encontrado nenhum. Numa das buscas, em 24 de janeiro de 2018, ela decidiu ir à região do Vale do Jequitinhonha para procurá-los. Colocou anúncios em uma rádio de Itaobim (MG), mas não conseguiu localizar ninguém. Decidiu, então, retornar para Lavras. Ela já estava com a viagem marcada para as 20h da sexta-feira, 26, quando recebeu um telefonema de uma sobrinha que soube do anúncio e através dela pôde localizar seus irmãos, inclusive Hilda.

O reencontro entre as duas ocorreu no sábado, 27, em Belo Horizonte, onde Hilda mora atualmente. “A grande surpresa foi descobrir que ao longo de todos esses anos de procura e saudade estiveram tão perto uma da outra. Através da providência divina, essa família destroçada pela miséria, vícios, injustiças e distâncias, foi restaurada”, enfatiza o pastor Fábio Meireles.

Para celebrar o reencontro, um culto de gratidão será realizado na igreja adventista de Monte Líbano, em Lavras, no dia 17 de fevereiro, às 16h.

Veja vídeo do momento do reencontro:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox