Notícias Adventistas

Mulher conhece a Bíblia e vence depressão

Nara foi batizada durante a semana O Poder da Esperança

Por Jéssica Guidolin

Por meio do convite de sua filha, Nara conheceu a Igreja Adventista.

Durante praticamente toda a sua vida, Nara da Silva Mathias se dedicou à uma religião específica. Por algum tempo, sua casa foi local de cultos, rituais e oferendas. Ela possuía aparente satisfação espiritual, entretanto não encontrava respostas para as situações que acontecia em sua vida. Nara sofria de depressão profunda, vivia a base de remédios, fumava, bebia, tinha muitas dificuldades para dormir e sentia seu corpo sempre enrijecido. Aprender sobre Deus não era uma vontade.

Apesar de presenciarem os rituais religiosos, os filhos nunca seguiram a mesma denominação de Nara. Há um ano se batizou sua filha se batizou na Igreja Adventista, mas nunca se importou até que foi convidada a participar do culto de uma semana evangelística. “Ela [a filha] disse que tinha que levar alguém e eu fui para agradá-la. E lá no culto eu me senti muito bem. Num louvor, com os braços levantados, eu sentia alguém tirando toda a sujeira de mim, saindo coisas ruins e entrando coisas boas. Eu me sentia bem ali, mas confusa. Era estranho”, relembra Nara.

Aos poucos começou a frequentar a igreja adventista Mário Quintana, na capital gaúcha, a estudar a Bíblia e se desfez dos objetos que tinha em sua casa da religião que seguia. Apesar de estar feliz com a decisão de conhecer sobre as verdades bíblicas, não foi um processo fácil para a aposentada. “Eu via bichos, fantasmas, cobras, me rondando. Eu chorava, não queria mais essa vida para mim, queria ser liberta. Eu tomava medicação forte, mas Deus curou minha depressão”, conta.

Percebendo a frequência de Nara aos cultos e também o interesse em se envolver mais, uma mulher da igreja, Maria Santina, começou a capacitá-la junto à uma outra fiel, a fim de criar uma dupla missionária, promovendo, assim, o discipulado. Nara se sentia bem e feliz, mas ainda não havia tomado a decisão pelo batismo. “A Maria viu que eu queria me envolver mais com as coisas da igreja, ser útil para Deus. Mas eu não me achava digna para o batismo pelo fato de ter cultuado tanta coisa. Até que um dia, precisava tomar uma decisão, eu estava em cima do muro. Liguei para o pastor e disse que era a hora”, declara Nara, que na semana do batismo sofreu muitas tentações, obstáculos até tomar esta decisão.

E foi justamente durante uma semana evangelística, assim como conheceu a igreja, que Nara entregou sua vida a Jesus no último domingo, 19, na programação da semana O Poder da Esperança, que está acontecendo em todas as igrejas adventistas da América do Sul até o próximo fim de semana.

Desde o dia que aceitou o convite de sua filha, Nara vem percebendo as mudanças positivas que ocorrem em sua vida. “Eu só tenho a agradecer que a minha vida mudou. Na minha casa só escuto louvores, a Novo Tempo fica ligada 24 horas, vou à igreja, participo do programa com as crianças, ajudo no estudo bíblico. Estou totalmente para Deus. Não tenho mais o que olhar para trás”, comemora a recém-batizada que ainda comenta que foi muito bem recebida na igreja e que hoje a considera uma família.

“Não entendo como fiquei tantos anos afastada de Deus, que antes era uma pequena palavra sem significado algum, e agora eu vejo que é o que preenche tudo na gente. Deus é muito bom”, conclui.

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox