Notícias Adventistas

Missão Calebe motiva jovem a ser “luz para o mundo”

"Participar dessa missão fez tão bem para mim, que pretendo continuar servindo ao próximo, inclusive na minha comunidade”, diz o voluntário

29 de janeiro de 2018

Por Mayra Marques

Após participar da Missão Calebe, Simeone Oliveira almeja ser um missionário na comunidade onde ele reside. Foto: Mayra Marques

O jovem Simeone Oliveira viveu uma rotina diferente durante alguns dias do mês de janeiro. Após estudar a Bíblia, conhecer mais sobre Jesus e ser batizado na igreja adventista no final do ano passado, Simeone decidiu ir além. No início deste mês, ele se deslocou de Juiz de Fora, Minas Gerais, para Reduto, município que fica há cerca de 300km de onde ele reside, a fim de participar da Missão Calebe com mais 15 voluntários.

Antes de participar da Missão Calebe, Simeone diz que apenas ouvia dizer sobre o que era ser “luz para o mundo”. “Eu lia sobre isso na Bíblia, algumas pessoas me falavam sobre o tema. Talvez eu já até tenha pregado para alguém sobre o assunto, mas na Missão Calebe eu tive a oportunidade de aprender, na prática, o que é ser um missionário, a ‘luz para o mundo'”, afirma.

Em Reduto, Simeone e os demais voluntários da Missão Calebe desenvolveram diversos projetos comunitários, bem como estudaram a Bíblia com as pessoas e falaram para elas sobre o amor de Deus. Simeone diz que ele foi um dos mais beneficiados. “Eu aprendi a amar as pessoas, que hoje em dia estão muito carentes de atenção. E participar dessa missão fez tão bem para mim, que pretendo continuar  servindo ao próximo, inclusive na minha comunidade”, comenta.

A rotina da Missão Calebe animou o jovem Simeone a participar outras vezes do projeto. “Eu tive uma vida muito sofrida e difícil. Não tenho medo de falar que sou ex-dependente químico. Então eu quero me envolver na missão para contar às pessoas tudo aquilo que eu vivi e como Deus me resgatou. Eu quero mostrar a elas que, independente do que estejam passando, há uma solução”, diz Simeone.

“Calebes” conscientizam população de Reduto sobre febre amarela

Voluntários distribuem panfletos informativos sobre a febre amarela. Foto: Mayra Marques

Em Reduto ainda não houve casos de vítimas com febre amarela, mas a população já está alarmada devido aos noticiários referentes a essa doença. Portanto, dentre as atividades realizadas na cidade, os voluntários aproveitaram para promover uma campanha de conscientização sobre a febre amarela. Eles passaram por diversas casas distribuindo panfletos informativos sobre a prevenção da doença e repassando informações do posto de saúde local referente à vacinação. “A gente também conduzia as pessoas ao posto de saúde, e lá elas aproveitavam para verificar a carteira de vacinação, para checar se estava tudo em dia”, explica Rebeca Guedes, também participante do projeto.

Outras atividades

Além da campanha de conscientização sobre a febre amarela, em Reduto também foi realizado acampamento com o Clube dos Desbravadores da cidade (o Clube foi fundado no fim do ano passado); arrecadação de alimentos e roupas para doação; feira de saúde gratuita; escola cristã de férias; abraços grátis e oração com pessoas na rua; limpeza de casas; pintura de árvores e calçadas, além de estudos bíblicos e uma série de evangelismo público.

Para saber mais sobre as atividades do projeto Missão Calebe em Minas Gerais e outras regiões do Brasil, assista ao programa Revista Novo Tempo do dia 09 de fevereiro, a partir das 20h. A programação pode ser acompanhada através de antenas parabólicas, canais 184 e 684 da Claro e NET, canal 214 da Oi, www.novotempo.com/aovivo, aplicativo da TV Novo Tempo ou, ao vivo, pelo Youtube: www.youtube.com/novotempo.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox