Notícias Adventistas

Casamento coletivo beneficia 120 pessoas na Ilha do Marajó

O processo de casamento faz parte do processo do verdadeiro discipulado que está sendo implantado na região do Arquipélago do Marajó

6 de novembro de 2017
CasamentoColetivoBreves

21 casais participaram de cerimônia de casamento coletivo.

Breves… PA [ASN]  Segundo a Bíblia Sagrada o matrimônio é uma das instituições ordenadas por Deus antes da origem do pecado no mundo. Essa instituição especial surgiu ainda nos primórdios na humanidade. Adão e Eva formaram o primeiro casal (Gênesis 2:21-24). O apóstolo Paulo escreveu que o casamento deve ser honrado por todos (Hebreus 13:4). Segundo Ellen White, “quando os princípios divinos são reconhecidos e obedecidos, o casamento se torna uma bênção; preserva a pureza e felicidade do gênero humano e eleva a natureza física, intelectual e moral” (Os escolhidos, 18).

Por essa razão a Igreja Adventista do Sétimo Dia estimula os casais que, por alguma razão, vivem em regime de concubinato a confirmaram o seu compromisso matrimonial através do casamento civil. Sendo assim, foi realizado, no dia 28 de outubro, o casamento civil de 21 casais, no Auditório pastor Joel Carvalho, na Vila Diene, município de Breves, na Ilha do Marajó. O evento reuniu casais das igrejas Vista Alegre, Rio Itamarati, Ituquara, e Assembleia de Deus Monte Moriá.

Na ocasião, o Juiz de Paz substituto da comarca de Breves, Mauro Braga, mencionou que “o casamento é um momento único na vida das pessoas”. O cartório Matos, que ele representa, em parceria com a Igreja Adventista, já realizou, somente esse ano, 60 casamentos nas Ilha do Marajó. Além disso, outras comunidades se interessaram em convidar o cartório e quatro delas já realizaram cerimônias. Segundo Pedro, escrevente do Cartório, a Igreja Adventista “foi à pioneira em cerimônias do interior, nessa região”, o que beneficiou outras comunidades.

Após a cerimônia o pastor Ribamar Diniz, líder religioso local, realizou o batismos de 10 pessoas. Para ele, o casamento legal é uma exigência da igreja para o batismo e, embora o processo de levar o cartório até as igrejas das Ilhas não seja fácil, vale a pena o esforço e isso constitui também parte do discipulado na vida daqueles que ingressam a nossa comunidade de fé.”  [Equipe ASN, Leonardo Leite]

Confira algumas imagens:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox