Notícias Adventistas

Adventista leva tocha olímpica devido ao trabalho social com crianças

Rudnei Leopoldino mudou o perfil de uma escola de Santa Catarina conhecida pela criminalidade para uma instituição reconhecida pela educação esportiva

Momento em que Rudnei (direita) recebe o fogo olímpico

Itajaí, SC… [ASN] Rudnei Leopoldino é adventista e frequenta a igreja do bairro Imaruí, em Itajaí, interior de Santa Catarina. Ele já foi diretor de música, ancião, diretor dos Desbravadores e liderou alguns outros departamentos em seus 19 anos de adventismo. Mas seu desejo de fazer a diferença se estende por onde vai. Desde 2007 ele trabalha na Escola Básica Arnaldo Brandão, no mesmo bairro onde mora, e por causa do seu trabalho social foi um dos escolhidos para conduzir a tocha olímpica na cidade, no dia 12 de julho.

 

Leia também:

Seu trabalho social começou quando ele se deparou com uma realidade muito difícil na escola. “Ela era conhecida por ser perigosa, com alunos temidos no bairro. Através da educação física, da qual sou formado, decidi mudar aquela realidade”, lembra Leopoldino. O professor começou a introduzir o esporte, com seus valores éticos e regras, no dia a dia dos alunos. “Vi o potencial deles. Eles precisavam de uma orientação para terem um melhor destino. A escolha é deles, mas nós somos usados por Deus para eles terem uma opção”, acrescenta.

A mudança foi reconhecida por toda a cidade. Em 2010, a escola foi campeã das Olimpíadas Municipais e essa realidade se repetiu durante os cinco anos seguintes. “A gente era temido por causa da criminalidade, mas depois do envolvimento dos alunos no esporte, ficamos temidos no esporte”, brinca o educador. “Com dedicação e oração, nós conseguimos usar o esporte para alcançar aquelas crianças. Mostrarmos para elas que a criminalidade não é a melhor opção na vida.”

Rudnei foi o condutor número 64 em Itajaí

Desde 2015, Leopoldino é diretor da Escola Básica Arnaldo Brandão e depois de ter controlado a indisciplina, seu foco tem sido a aprendizagem. “Desta escola saíram pessoas que hoje são advogados, gerentes comerciais e que estão cursando faculdade. Muitos poderiam estar em outros caminhos, mas através do esporte, e de muita oração, eles estão tendo oportunidades na vida”, compara o professor.

Além da sala de aula

A partir do momento que se tornou diretor, ele abriu as portas da instituição para a Igreja Adventista aplicar seus projetos sociais. Por isso foi fundado o clube de Desbravadores Kosmos, que hoje tem 40 participantes. “A grande maioria não é adventista. Com famílias totalmente desestruturadas. Mas através do esporte, canalizado para o clube, já tivemos alguns batismos. E essas crianças tem levado a mensagem para outros”, esclarece.

Na cidade, Leopoldino foi o condutor número 64 da tocha olímpica e na oportunidade pôde carregar o exemplo de fazer a diferença na vida das pessoas, seja onde Deus o colocar. “A tocha olímpica é um símbolo deste mundo. Algo simples se comparado ao que podemos carregar, que é a chama do Espírito Santo”, compara.

“Rudnei é, como muitos adventistas no centro sul de Santa Catarina, uma pessoa que usa seus dons para Deus, onde estiver. Alguns são reconhecidos pela sociedade, carregando uma tocha, mas a principal recompensa será a coroa entregue por Deus”, comenta o pastor Apolo Abrasio, presidente da Igreja Adventista para a localidade. [Equipe ASN, Daniel Gonçalves]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox