Notícias Adventistas

“O resgate é Jesus”, diz mineiro que sobreviveu à tragédia no Chile

Mario Sepulveda deu testemunho em Concílio de Anciãos 2017.

Mario Sepulveda saindo da réplica da sonda durante pregação de Odailson Fonseca

Engenheiro Coelho, SP… [ASN] Seis anos após a tragédia que marcou a história do mundo, Mario Sepulveda, líder dos mineiros que ficaram presos após um desabamento numa mina no deserto do Atacama, no Chile, volta a falar sobre o resgate dos 33 trabalhadores. O mineiro deu sua versão da trama para cerca de 800 líderes no Concílio de Anciãos 2017. O evento foi organizado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia para as regiões norte e leste da capital paulista.

Com o tema “O Resgate”, o evento chamou teólogos e profissionais da Casa Publicadora Brasileira (CPB) para palestrar e exemplificar como o serviço missionário e a capacitação eclesiástica são importantes para o resgate da sociedade.

Leia também

No sábado, 04, na capela do Centro Universitário Adventista de São Paulo – Campus II, um pano preto cobriu a réplica da sonda que resgatou os 33 mineiros, em 2010. Mario ficou escondido no palco até o momento que surpreendentemente saiu do interior da réplica, em lembrança a seu resgate.

Participantes se emocionam com história

Os presentes ficaram emocionados ao ver o mineiro no palco, durante a pregação de Odailson Fonseca. Ele contou o que os 69 dias aprisionado na mina significaram para ele.

Com a Bíblia que recebeu do pastor adventista Carlos Parra durante os dias que esteve no subsolo, Sepulveda declarou que sua missão é testemunhar às pessoas que Deus existe por meio do milagre que viveu. “O Resgate é Jesus”, conta.

“Si Dios no hubiese tenido la bondad y tanta compasión por nosotros, este milagro no hubiera ocurrido; y con eso queda claro, que Dios verdaderamente existe”

Tradução: Se Deus não tivesse a bondade e compaixão por nós este milagre não teria acontecido. E com isso deixa claro que Ele verdadeiramente existe.

As pequenas Bíblias

Para Carlos Parra, que acompanhou o resgate e as famílias no acampamento, o saída dos mineiros foi um momento de muita alegria. “Eu chorei de emoção quando vi muitos saindo e se ajoelhando com a Bíblia na mão, agradecendo a Deus e dizendo que nunca mais iriam se afastar da Bíblia”, relata.

De acordo com o ministro, a ideia de enviar o livro religioso, primeiramente para os parentes e depois para os soterrados na tragédia, foi dada pelo Espírito Santo. “Eu nem sabia que existiam Bíblias pequenas”, lembra.

As Bíblias na versão de bolso foram enviadas por um ducto de 7cm, que percorreu 688m de profundidade até chegar aos mineiros. O meio era usado para o transporte de suprimentos aos 33.

“Nosotros no pensábamos que había tanta expectativa y menos aún que había un pastor preocupado por este detalle. La verdad que fue muy bonito. Yo observaba  a muchos compañeros leyendo, instruyéndose con las promesas maravillosas de la Biblia”, relata Mario.

Tradução: Nós não imaginávamos que havia tantas pessoas vendo e nem pensávamos que existia um pastor preocupado por esse detalhe. Na verdade foi muito bonito eu poder observar muitos companheiros lendo e instruindo -se a respeito das coisas maravilhosas da Bíblia.

Pastor Carlos Parra passa Bíblia para Mario Sepulveda em ato simbólico

Resgatar o mundo

O evento começou na sexta-feira, 03, e teve término no domingo, 05. Mais de 12 palestrantes foram convidados para a realização de workshops. De acordo com o líder dos anciãos da região norte e leste de São Paulo (SP), Dermival dos Reis, o ancião capacitado pode voltar para a sua igreja e ajudar nas tarefas pastorais e completar a missão majoritária, que é a evangelização.

Segundo o presidente da Associação Paulista Leste (APL), Aguinaldo Guimarães, na visão adventista, o resgate maior Jesus já fez, vindo morrer pelos pecados da humanidade, mas quando voltou para o céu, deixou a tarefa para seus seguidores de ajudar a resgatar espiritualmente o próximo.

Ainda no sábado, houve a oração de dedicação do livro missionário 2017 “Em Busca de Esperança”. [Equipe ASN, Michelle Martins]

Tradutores: Oseias Sallazar e Érika Uchôa

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox