Notícias Adventistas

Ministério da Mulher leva mais de cem ao batismo no Rio de Janeiro

Em uma semana foram cerca de 120 batismos. Número final sai no fim do mês.

Morgana Oliveira e seus dois filhos se batizaram durante a Semana da Colheita do Ministério da Mulher.

Morgana Oliveira e seus dois filhos se batizaram durante a Semana da Colheita do Ministério da Mulher.

Mulheres na liderança. Mulheres falando para mulheres. Mulheres salvando famílias. Durante uma semana a cena do batismo foi a que mais se viu nas igrejas adventistas do Rio de Janeiro graças ao trabalho delas. Foram realizados mais de 120 batismos na região administrada pela Associação Rio de Janeiro (ARJ) entre 4 e 11 de junho.

A departamental do Ministério da Mulher da ARJ, Eliete do Carmo, falou do trabalho evangelístico incansável das mulheres cariocas: “ela atua em todas as áreas da igreja e em todas as semanas de oração. E a semana de 4 a 11 foi especial para a colheita do Ministério”. Isso significa que foi um período escolhido para colher os resultados do trabalho feito até então com as famílias não batizadas. Além das mulheres, muitos homens também ajudaram nesse trabalho, seja os cônjuges, pastores das igrejas ou pastores convidados.

As igrejas receberam uma semana de pregações e atraíram muitas visitas, todas as noites. Mesmo com o frio atípico que invadiu a região carioca, as igrejas ficaram cheias todas as noites. Pregadoras convidadas foram aos templos para falar com os interessados, como a pregadora Marli Peyerl, da Divisão Sul-americana. “Se nós não falarmos para as pessoas que Jesus está voltando elas não vão saber, então as mulheres, com seu jeitinho especial, conseguem chegar ao coração”, disse.

A departamental do Ministério da Mulher da União Sudeste Brasileira, Sara Lima, também foi uma das pregadoras convidadas. Ela assumiu uma semana de oração que terminou com o batismo de cinco pessoas, entre elas a cabeleireira Morgana Oliveira e seus dois filhos. “Depois de visitar algumas vezes passei a vir com meus filhos à igreja. É isso o que eu quero para a minha vida, para quê esperar mais?”, contou Morgana depois de descer às águas do batismo.

Depois do dia 11 outras pessoas desceram às águas graças ao trabalho das mulheres. O número final de batizados por esse trabalho será divulgado no final do mês de junho pela Associação Rio de Janeiro.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox