Notícias Adventistas

Encontro de Anciãos incentiva o pastoreio

Palestras foram voltadas para a explicação prática sobre o conceito de pastoreio.

Ponto alto do programa foi a apresentação do testemunho do casal Nilton e Rosane, que sem desprendimentos, realizam o trabalho de pastoreio em uma igreja há 120 km de sua cidade.

Porto Alegre, RS… [ASN] “Cada ancião, um pastor”, este foi o tema do Encontro de Anciãos realizado no domingo(06), no auditório do Colégio Adventista Marechal Rondon, que reuniu cerca de 650 anciãos e diretores de grupo. Objetivo foi fortalecer aspectos importantes do ancionato.

“Procuramos conscientizar que o trabalho do ancião envolve visitar, ajudar os membros, pregar, fazer visitas nos hospitais, dar estudos bíblicos e até entrar junto com o pastor no tanque nas horas de batismo. O pastor abraça o distrito, o ancião a igreja”, explica o secretário Ministerial da igreja no centro do RS (ACSR), pastor Rogério Gurniak.

Na oportunidade, o pastor Mitchel Urbano, secretário Ministerial da igreja no sul do país (USB), falou sobre a missão, evangelismo, crescimento da igreja e o papel que o ancião e cada membro desenvolve nesse processo. “Eu quis mostrar que o ministério do ancião é muito relevante e o pastoreio é a base para que o discipulado aconteça. Se o ancião fazer o seu papel de pastoreio, os membros vão se sentir amados e sairão da inatividade. Quanto mais pessoas o líder envolver, discipular, mais retenção e crescimento da igreja”, afirma.

Já o coordenador do Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia do Instituto Adventista Paranaense (IAP), pastor Márcio Costa, contou a história da igreja e incentivou o auditório a valorizar o espírito de missão dos pioneiros” só sabe de onde veio, sabe para onde vai”, citou.

Anciãos tomaram o propósito de fortalecer o pastoreio em suas igrejas.

Relatórios de tesouraria, orientações sobre secretaria organizada, e demais assuntos também foram citados pelos pastores Charles Rampanelli, secretário da USB, Elton Júnior, secretário na ACSR, Rogério Gurniak e Marcos Júnior, presidente da igreja adventista no centro do Rio Grande do Sul.

“A ideia é que a gente volta as origens da primitiva e da própria igreja adventista”, explica o pastor Marcos Júnior. “Vemos na bíblia e nos registros, os pastores e apóstolos, saindo, abrindo novas frentes, plantando novas igrejas, enquanto isso, os anciãos, cuidavam das ovelhas das igrejas que já estão abertas”, relata.

O que chamou a atenção de Roberto Quevedo, ancião da igreja adventista do bairro Sarandi, em Porto Alegre, foi a forma como a igreja capacita a sua liderança para melhor servir: “Muitos não servem porque não sabem como fazê-lo. Este preparo que a igreja dá é uma grande ferramenta para alcançar pessoas. Quando mais preparado, melhor trabalho desempenharemos”, explica.

Um ministério que também pertence às esposas

Esposas saíram motivadas a dar o seu melhor para o avanço da obra.

De forma paralela, cerca de 350 esposas de anciãos e diretoras de grupo também estavam reunidas na no ginásio da escola, onde receberam palestras com Rosinha de Oliveira, líder da Área Feminina da Associação Ministerial (AFAM) no centro do RS, e Roseli Aguero, coordenadora pedagógica da Educação Adventista na mesma região. Ambas falaram sobre responsabilidades e atividades que envolvem o dia a dia da esposa do ancião.

“Falamos sobre as atribuições da esposa de um ancião ou pastor, sobre como pastorear o lar e a igreja, como envolver a família na missão, entre outros assuntos”, conta Rosinha de Oliveira.

Na ocasião, ainda foi lançado o projeto guardiãs do lar, que incentiva as mulheres a intercederem por seus maridos por 40 dias, orando pela vida delas em todo as áreas:  espiritual, física, emocional. Livreto de orações, ainda conta com desafios semanais. [Equipe ASN, Andréia Silva/fotos Andréia Silva]

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox