Notícias Adventistas

Diversidade cultural marca Campori com mais de 10 mil desbravadores no Amazonas

Rony Guará sendo investido em líder de desbravadores no VI Campori da AAmaR

Rio Preto da Eva, AM… [ASN] Com um belo cocar na cabeça, o índio Roni Guará representa a sua etnia com orgulho e participa da cerimônia de investidura no maior Campori de Associação do mundo. Foram 10 mil desbravadores reunidos dos estados do Amazonas e Roraima. E foi com esta plateia robusta que o Guará foi investido em líder e emocionou a todos presentes.

De acordo com o indígena e líder regional de desbravadores, Roni Guará, este momento de investidura reflete uma dedicação de alguns anos. “Eu me esforcei muito para conseguir concluir minhas atividades para ser líder hoje. A primeira e maior barreira a ser vencida foi aprender a falar e ler o português! Estou muito feliz por isso, e cada vez mais pretendo levar os desbravadores e o conhecimento que tenho aprendido aqui para a minha querida comunidade, aonde estão meus familiares e amigos de infância”, fala emocionado.

A diversidade cultural foi evidente no grande Campori realizado no Instituto Adventista Agroindustrial (IAAI), localizado no município de Rio Preto da Eva – AM. Era só passear um pouco pela cidade que foi estrategicamente montada, que era possível perceber a miscigenação do povo do Amazonas e Roraima. Alguns desbravadores são ribeirinhos, outros tem influência de outros países que fazem fronteira, como a Venezuela, por exemplo. Para o pastor Alessandro Pereira, além de tudo, o campori tem sido uma grande oportunidade de troca cultural. “Dentro do Amazonas temos inúmeros grupo sociais que trazem suas culturas, e a igreja Adventista, incentiva a permanência das mesmas, desde que não interfira os princípios e valores bíblicos. Nestes dias estamos tendo um banho cultural aqui, e além de tudo, muito aprendizado”, enfatiza.

Área de acampamento dos 10 mil desbravadores no VI Campori AAmaR

Do alto, era uma visão impressionante: mais de 250 clubes de desbravadores reunidos e organizados para realizar atividades com os adolescentes, afim de desenvolvê-los nas áreas física, mental e espiritual. Segundo o líder de desbravadores para os estados do Amazonas e Roraima, pastor Ormeu Lima, o campori coroou atividades realizadas no último ano com os desbravadores. “Aqui, eles estão se desenvolvendo as áreas físicas e mentais durante todo o dia, nas praças de atividades que montamos. E à noite, eles se reúnem na arena para a atividade espiritual, o que com certeza, é o ápice da programação do dia”, coloca.

Além disso, as atividades também incentivavam os desbravadores a despertarem sobre os seus deveres como cidadãos. “Estamos no Amazonas, pulmão do mundo! Estas crianças e adolescentes precisam saber disso e ter conhecimento de como proteger o meio ambiente em seu cotidiano. Só o fato deles estarem aqui em meio à natureza já faz com que os mesmos se relacionem melhor com o verde e os inúmeros rios que temos por aqui”, ressalta o pastor Ormeu.

250 desbravadores atendem chamado para batismo durante o Campori

Mais de 250 desbravadores são batizados no VI Campori AAmaR

Na tarde de sábado, embaixo de um sol com sensação térmica de aproximadamente 42 graus, mais de 250 desbravadores aceitaram o apelo de batismo e entraram nas águas. O desbravador Daniel Lima, tomou a sua decisão e está realizado. “Para mim firmei mais uma vez uma aliança com Deus”, diz confiante.

Segundo a diretora de clube, Aline Matos, este momento de entrega das crianças a Deus é muito significante não só para os familiares. “Nós acompanhamos o desenvolvimento destas crianças e damos suporte emocional e espiritual para elas. É como se fossem nossos filhos. Impossível não se emocionar. E sempre estaremos presentes dando o suporte que eles precisarem”, revela. [Equipe ASN, Luciana Santana]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox