Notícias Adventistas

Congresso reúne mais de 3500 mulheres em São Paulo

Mulheres Espalhando Luz, ou simplesmente Projeto Mel, é o tema do Ministério da Mulher deste ano.

São Paulo, SP [ASN] Mulheres Espalhando Luz, ou simplesmente Projeto Mel, é o tema do Ministério da Mulher deste ano. E é baseado nele que está todo o trabalho desenvolvido com as mulheres durante todo o ano. O objetivo é levar a luz que cada um necessita, seja ela qual for, através do trabalho de cada mulher. E motivá-las a se tornarem missionárias, foi o foco do congresso realizado pela Associação Paulistana, sede da Igreja Adventista para a região central de São Paulo.

Valéria Sitta com roupa tradicionalmente indiana.

Mais de 3500 mulheres, entre elas, 1000 convidadas, se reuniram na zona oeste de São Paulo. O dia foi marcado por grande emoção, sempre com a trilha sonora do Art’Trio. A missionárias Valéria Sitta e Silvia Mello contaram suas experiências mais marcantes vividas em um orfanato em Calcutá, na Índia, e com tribos africanas.

Irene Lisboa, líder do Ministério da Mulher da União Central Brasileira, sede da Igreja Adventista para todo o estado de São Paulo, apresentou o testemunho de Antonieta Santos. Moradora de uma região um pouco distante da grande São Paulo, a Dona Antonieta, que recentemente completou 70 anos, nem sempre tinha condições de frequentar a igreja, já que para isso, dependia do transporte coletivo.

Por isso, tinha sempre com ela um folheto ou livros, e claro, a disposição de contar a todos sobre Jesus. Recentemente, pouco mais 200 pessoas foram levadas ao batismo através do trabalho de uma única senhora.

Irene Lisboa (esq.) apresenta a missionária Antonieta Santos.

Como ponto alto da programação, os pastores Luis Gonçalves e Odailson Fonseca levaram uma mensagem as mulheres, que também presenciaram batismos, muito louvor e até foram investidas com o lenço que simboliza a missão que cada uma tem a partir de agora.

Durante o dia, cada mulher recebeu uma Bíblia, contendo um estudo especial, e cinco livros missionários. Telma nos conta que ao término da programação, cada mulher entregaria aquele livro por onde ela fosse, seja em sua vizinhança, ônibus, metrô, filas de banco ou para conhecidos, começando no mesmo dia o trabalho missionário que a partir de agora fará parte do seu dia-a-dia. [Equipe ASN, Lóren Vidal]

 

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox