Notícias Adventistas

Comunidade Coreana celebra a cultura em São Paulo

A comunidade coreana em São Paulo é composta por cerca de 50 mil pessoas, 300 delas são adventistas. E o encontro desses dois grupos aconteceu por meio de algo que os coreanos amam, e sentem muito orgulho, a cultura.

São Paulo, SP [ASN] A imigração coreana no Brasil teve seu início em 1950, quando pequenos grupos se instalaram no interior de São Paulo, na condição de colonos agrícolas. Em 1963, aconteceu o maior fluxo migratório, mas dessa vez, o principal destino foi a grande São Paulo.

A comunidade coreana em São Paulo é composta por cerca de 50 mil pessoas, 300 delas são adventistas. E o encontro desses dois grupos aconteceu por meio de algo que os coreanos amam, e sentem muito orgulho, a cultura.

O “Rhythm in Movement from Korea”, reuniu cerca de 150 pessoas, em sua maioria imigrantes, para celebrar a cultura milenar coreana. As apresentações trouxeram cores, alegria e ritmos desconhecidos da maioria dos brasileiros, e ainda mostrou toda a delicadeza da cultura oriental.

O organizador do evento, Bruno Kim, conta quais são os principais objetivos do evento. “É um grande orgulho para nós, porque foi o momento de mostrar para a sociedade brasileira que a cultura coreana é bonita e nós realmente queremos no abrir e fazer parte desse Brasil multicultural lindo. E não há jeito melhor do que pela cultura”.

A noite também foi marcada por muita emoção, principalmente para quem a muito tempo vive distante do lugar onde nasceu, de pessoas queridas, comidas e do seu idioma. Foi o que aconteceu com Jungim Lee, que nos contou sua reação ao ouvir músicas que marcaram a sua infância. “Por estar longe do meu país, quando ouço músicas tradicionais da Coreia, sinto saudades da minha mãe e do lugar onde nasci. Meu coração se aquece, em um sentimento de felicidade”, revela emocionada.

O pastor da Comunidade Adventista Coreana, Seungryoung Ma, nos conta que antes de adventistas eles são coreanos, e por isso participar de eventos como esse fortalece também os laços de amizade com outros coreanos que também vivem aqui, e tudo isso também faz parte da missão.

Essa é uma grande oportunidade para quem nunca conheceu, ou pouco se lembra da Coréia, como Karina Cui, que com apenas oito anos chegou ao Brasil, e aos poucos vem conhecendo as belezas da sua origem:

“Para falar a verdade eu não me lembro como é a Coreia, mas quando venho a eventos como esse fico pensando como essa cultura é bonita. Eu gostaria de ter vivido mais lá”, revela Karina. [Equipe ASN, Lóren Vidal]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox