Notícias Adventistas

Amigos há três décadas, ex-alunos organizam reencontro da Educação Adventista

A essência de uma amizade tão duradoura resultou em um reencontro especial, que reuniu mais de 400 pessoas na Cidade Branca, no último dia 9 de julho.

Amizades construídas há mais de 30 anos na Escola Adventista Artur Marinho, em Corumbá – cidade do interior do Mato Grosso do Sul, distante 427 quilômetros da capital Campo Grande – não se desfizeram ao longo de todos esses anos. Lá, crianças tornaram-se adultos, formaram carreiras e seguiram suas vidas, sem nunca deixar de lado os princípios e valores aprendidos naquele lugar.

Ex-alunas se abraçam durante reencontro. A amizade construída há mais de 30 anos nunca deixou de existir.

Ex-alunas se abraçam durante reencontro. A amizade construída há mais de 30 anos nunca deixou de existir.

E a essência de uma amizade tão duradoura resultou em um reencontro especial. “O grupo continua ativo e as pessoas que participaram do evento estão mais próximas e fortaleceram os laços de amizade. A ideia do encontro surgiu de uma conversa entre duas pessoas, filhos de professores da escola nos anos 80, que sonharam com a possibilidade de reunir a turma de amigos do colégio adventista, mais uma vez”, conta Gerson Marques, um dos organizadores do programa.

O reencontro de amigos da Educação Adventista reuniu mais de 400 pessoas em um dia de celebração na Cidade Branca, no último dia 9 de julho. “O principal objetivo do evento foi promover o encontro de pessoas que viveram em Corumbá, frequentaram as igrejas, estudaram na Escola Adventista Artur Marinho, participaram do Clube de Desbravadores Rei Davi e de outros grupos como o coral Vozes d’Oeste e também reunir professores e alunos da escola. Além disso, tínhamos em mente promover o encontro de pessoas que se afastaram da igreja, por diversos motivos, e chamá-los de volta para o convívio dos amigos”, explica Marques, ressaltando a importância da amizade para o grupo.

Os amigos e ex-alunos da escola adventista de Corumbá, vieram de várias regiões do Brasil para o reencontro. No canto superior direito, o idealizador do evento, Gerson Marques.

Os amigos e ex-alunos da escola adventista de Corumbá, vieram de várias regiões do Brasil para o reencontro. No canto superior direito, o idealizador do evento, Gerson Marques.

E quando o encontro finalmente saiu do papel para tornar-se realidade, a notícia se espalhou e amigos de todos os cantos do Brasil e até mesmo de fora do país, marcaram presença. “Tivemos amigos de Rondônia, Goiás, Campo Grande, obviamente de Corumbá e até mesmo amigos que hoje vivem nos Estados Unidos”, é o que conta uma das ex-alunas do colégio adventista de Corumbá, a pedagoga Lilian Loeschner.

Com a participação de bancários, teólogos, pedagogos, enfermeiros, advogados e muitos outros profissionais, o encontro dos ex-alunos mostrou que a essência da Educação Adventista é algo que não forma apenas carreiras, mas solidifica valores. “Nessa escola e através do convívio com esses amigos, eu aprendi dois valores muito importantes que moldaram meu caráter: o valor da amizade verdadeira, forjada na rocha que é Jesus, que é justamente o que faz com que ela não tenha se perdido ao longo desses anos, e o valor da união, que acredito que estar enraizado no contexto da amizade. Esses são valores que aprendi há mais de 30 anos e carrego comigo ainda hoje”, emociona-se Lilian, que atua hoje como coordenadora pedagógica do Colégio Adventista Jardim dos Estados, o CAJE, em Campo Grande.

Momento de dinâmica e descontração no encontro que reuniu quase 500 ex-alunos da rede adventista da década de 80, em Corumbá (MS).

Momento de dinâmica e descontração no encontro que reuniu quase 500 ex-alunos da rede adventista da década de 80, em Corumbá (MS).

Para o bancário Gerson, que idealizou o evento, a Educação Adventista também tem um significado especial. “Foi lá que aprendi a lealdade e o respeito pelas pessoas. Foi uma época muito marcante pra mim. A Educação Adventista é um pilar, onde passei 11 anos da minha vida aprendendo e construindo o meu caráter. O ensino, de forma integral, está fundamentado em princípios e valores em falta no mundo de hoje, e decisivos para a construção de bons cidadãos”, acredita.

O professor Luiz Claudio Monteiro vai além e explica que o reencontro proporcionou momentos de nostalgia e muito amor. “Da querida Escola Adventista eu recebi a continuidade dos princípios e valores cristãos que norteiam a minha vida e dos meus familiares. No reencontro pude reviver boas e saudáveis lembranças”, compartilha.

À esquerda, a pedagoga Lilian Loeschner, ex-aluna da Escola Adventista Artur Marinho, de Corumbá, com sua filha Raquel, que também fez parte da Educação Adventista. A ligação com a instituição é tão grande que ainda hoje Lilian atua como coordenadora pedagógica em uma escola adventista de Campo Grande.

À esquerda, a pedagoga Lilian Loeschner, ex-aluna da Escola Adventista Artur Marinho, de Corumbá, com sua filha Raquel, que também fez parte da Educação Adventista. A ligação com a instituição é tão grande que ainda hoje Lilian atua como coordenadora pedagógica em uma escola adventista de Campo Grande.

Hoje, após o reencontro, o grupo de amigos que manteve contato com a Educação Adventista através dos filhos que também estudaram na instituição, segue mantendo firme e forte a amizade que nascia há mais de três décadas. “Foram criados grupos em duas redes sociais, onde cada um deles foi adicionado e mantém contato quase que diariamente. Ali também são compartilhadas fotos, lembranças e histórias de uma das melhores épocas das nossas vidas, graças ao colégio adventista de Corumbá”, conclui Lilian. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin]

Fotos: Gerson Marques

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox