Notícias Adventistas

Oração de esposa é atendida

Histórias de orações atendidas e pessoas que voltaram para Deus fizeram parte do Evangelismo do Ministério da Mulher.

Rio de Janeiro, RJ [ASN] Durante os dias 27 de maio a 3 de junho, quase todas as Igrejas Adventistas do Sétimo Dia – IASD na região sul do Rio de Janeiro estiveram envolvidas no Evangelismo do Ministério da Mulher. Muitas histórias de milagres e conversões aconteceram.

Leia também: 96% das Igrejas no sul do Rio participarão de evangelismo feminino

Samantha orou por uma década até ser respondida

Samantha, Albert e os filhos Derick (7) e Alex Altair (4), na cerimônia de Renovação de Votos Matrimoniais, maio de 2017.

Aos 16 anos de idade, Samantha Cristina Batista Lopes conheceu seu futuro marido. Estava passando pela rua quando sentiu seu perfume e descobriu que aquele seria o homem da sua vida. Parece uma história de romance que se vê em livros, mas esta é real.

A primeira vez que o viu, Samantha descreve que Albert Almeida da Silva “jogava bola, mas seus olhos castanhos e cabelos encaracolados me fascinaram”. Namoraram e pouco tempo depois, veio o primeiro filho, Derick. Porém, Samantha descobriu que seu companheiro era dependente químico, e gastava todo o salário com as drogas. Ali começava sua jornada de oração.

Infelizmente, os maus hábitos de Albert fizeram-na tomar a decisão da separação. “Não queria que nosso filho crescesse e aprendesse com o pai a usar drogas e beber”, relembra com tristeza Samantha.

Passado algum tempo, o casal reatou o relacionamento, contudo, Samantha percebia que Albert continuava usando drogas. Nasceu o segundo filho, Alex Altair, e Samantha, que estava afastada da igreja, retornou e levava seus filhos consigo, mantendo sempre suas orações por Albert.

No período do carnaval deste ano, Samantha foi rebatizada e Albert prometeu largar as drogas. “Estou cansado desta vida, eu vou largar tudo e vou para a igreja com você”, relembra Albert. Para Samantha era difícil de acreditar, afinal, ele já havia feito a promessa outras vezes. Mas ela se mantinha firme orando, já era uma década de oração pelo esposo.

Decisão do batismo durante o Evangelismo MM

Albert foi batizado pelo pastor Claudio Amorim, no dia 3 de junho.

Albert passou a frequentar a Igreja Adventista do Sétimo Dia de Austin com a família, mas sempre fugia do batismo. Durante a semana passada, assistiu todas as noites a programação de Evangelismo do Ministério da Mulher. “Quando a Ana fez o convite para o batismo, eu senti que era o momento de tomar esta decisão importante”, comenta Albert.

“Foram dez anos orando por meu marido. Só posso agradecer a Deus pelo milagre que Ele fez de restauração. Fiquei emocionada e chorei muito durante o batismo, mas foi em gratidão. Eu atropelei tudo, me afastei, segui meus impulsos, mas Deus teve misericórdia e salvou a mim e a minha família. Eu não mereço nada e Deus me dá muito mais do que preciso, todos os dias”, descreve Samantha.

Evangelismo do Ministério da Mulher

A história da Samantha e do Albert, foi apenas uma das muitas que aconteceram na última semana do Evangelismo do Ministério da Mulher. Foram centenas de igrejas abertas recebendo centenas de amigos. Muitas já iniciaram classes bíblicas no domingo, dia 4, entre elas a Igreja Adventista do Lote 14, em Santa Cruz, bairro da região oeste do Rio.

Regina Lucia (esq)ao lado de Regina Celia, agora mais que o nome em comum, são irmãs em Cristo.

Regina Celia da Silva Maia foi a oradora do Evangelismo MM na Igreja Adventista do Lote 14 e comentou que uma média de quinze pessoas visitavam o templo todas as noites. “Eu fiquei preocupada em fazer um apelo para batismo”, relata Celia, mas foi exatamente seu apelo que ajudou Regina Lúcia da Fonte a tomar sua decisão. “No dia do apelo eu não me levantei, mas no dia seguinte não tive como evitar. Senti que Jesus está me dando uma segunda chance de voltar para perto dEle e não vou rejeitar este chamado”, afirmou Regina, que estava afastada há 17 anos.

Regina Lúcia sempre foi uma líder muito ativa na igreja, era muito envolvida com trabalhos missionários e gostava de fazer visitas a asilos e orfanatos.

“Quando a gente ouve a voz de Deus e faz o que Ele pede, não tem como dar errado. Tive a alegria de ver pessoas tomando sua decisão e foi maravilhoso”, relata Regina Celia.

Débora Rodrigues é a líder do Ministério da Mulher para a região sul do Rio de Janeiro. Durante a semana ela visitou dezenas de igrejas e presenciou o envolvimento da liderança. “A igreja apoiou, esteve presente, levou visitas! Em todas as igrejas que passei durante a semana, foi visível a presença dos membros e da liderança. Uma igreja verdadeiramente envolvida na missão! Estavam muito focadas no objetivo da semana, que era evangelizar”, finaliza. [Equipe ASN, Fabiana Lopes com fotos de dispositivos móveis]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox