Notícias Adventistas

Impacto Esperança emociona moradores de São Bernardo do Campo

Juarez Gonçalves, cresceu em uma família desestruturada e sem apoio, o rapaz começou a se envolver com drogas quando ainda era adolescente.

Juarez Gonçalves mora em São Bernardo há quase 27 anos.

Artur Nogueira, SP … [ASN]Cristina Pedroso vive há 40 anos em São Bernardo do Campo (SP). Cresceu indo à igreja todos os sábados, mas durante todos esses anos nunca teve uma participação ativa na comunidade. Após insistência de amigos, ela decide participar do 10º ano de Impacto Esperança. Mal imaginava ela que hoje (27) seria um dia especial.

Juarez Gonçalves também é morador de São Bernardo há quase 27 anos. Vindo de uma família desestruturada e sem apoio, o rapaz começou a se envolver com drogas quando ainda era adolescente. Ele chegou num momento da vida em que não se sentia mais motivado para seguir em frente, mas o nascimento da sua primeira filha há pouco tempo lhe deu ânimo. “Eu já fiz muitas coisas erradas na vida, desde traficar até me drogar, mas quero uma vida diferente para minha filha. Sei que preciso mudar, mas não sei por onde começar”, conta.

O rapaz curioso e destemido observava de longe uma movimentação diferente na praça do Jardim Silvina, se aproximou e cutucou a pessoa mais próxima. Era Cristina. Os dois conversaram por horas, e Cristina teve a oportunidade de falar do amor de Cristo pela primeira vez. “Me senti um instrumento nas mãos de Deus como nunca me senti antes. Pude plantar uma esperança no coração do Juarez. Sou grata a Deus por Ele ter me capacitado para Sua causa”, conta ela emocionada.

Mas as emoções de Cristina não pararam por aí. Observou ao seu redor skatistas, lutadores de muay thai, meninos jogando bola, crianças brincando no parquinho. Aquele era o bairro em que ela viveu todos esses anos. Enquanto pensava, logo foi interrompida por um rapaz curioso para saber qual era o livro que Cristina e quase todos naquele lugar estavam segurando nas mãos. Roberto Santos é o nome dele. Emocionado e aos prantos, Roberto confessa o vazio que sente desde que sua esposa faleceu e seus filhos o deixaram. Desmotivado, ele se rendeu ao álcool. “Eu estou sozinho, sinto que Deus tirou minha família de mim. Mas quando eu vi esse grupo reunido aqui e vocês vieram sorrir para mim, eu senti paz. Por muito tempo as pessoas passam por mim e nem me olham direito”, desabafa Roberto.

O Impacto Esperança vai muito além de distribuir livros, mas sim distribuir amor ao próximo através de simples ações que podem mudar o dia de alguém. “Hoje entendi que realmente mais vale dar do que receber”, conclui Cristina.

“Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.” Mateus 25:40

Colaboração: Aira Annoroso e Larissa Schimmak

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox