Notícias Adventistas

Projeto de saúde leva professora universitária ao batismo

Depois de participar dos 90 dias de mudança no estilo de vida, Joliza decidiu ser batizada

Na foto Joseane cumprimenta a amiga Joliza. Aos dez anos de idade, as amigas foram batizadas juntas quando eram alunas de uma Escola Adventista no Paraná.

Na foto Joseane cumprimenta a amiga Joliza. Aos dez anos de idade, as amigas foram batizadas juntas quando eram alunas de uma Escola Adventista no Paraná.

Porto Velho, RO… [ASN] Joliza Chagas foi batizada por volta dos 10 anos no Batismo da Primavera, quando estudava em uma Escola Adventista em Curitiba, no Paraná. Os anos se passaram e ela se afastou da fé, estudou, conheceu outros lugares e veio para Porto Velho, Rondônia.

Há dois anos, reencontrou a amiga Joseane em Porto Velho, que foi batizada junto com ela no Paraná. De lá para cá, Joseane convidava Joliza para ir à igreja, mas ia esporadicamente. Quando ficou sabendo do projeto Superação, logo inscreveu a amiga, sem ao menos consultá-la. Como a proposta da iniciativa é mostrar aos participantes como podem ter um estilo de vida saudável, Joseane participou para motivar Joliza.

Leia também:

Passado o segundo módulo do projeto, Joliza foi batizada, no domingo, 18 de setembro. A professora na Universidade Federal de Rondônia (UNIR) conta como essa iniciativa foi importante. “O projeto Superação me trouxe muito mais do que condicionamento físico. Ele me fez reviver momentos que não tinha há muitos anos, quando era adventista. Eu comecei a me sentir em casa, acolhida, e também voltei a ter um relacionamento com Deus”, explica Joliza.

Ela ainda complementa. “Eu passei muitos anos fora, conheço igrejas no Brasil inteiro, tentei voltar várias vezes, mas não conseguia. A Igreja Adventista completa me completa, porque as pessoas são acolhedoras e seguir os princípios da igreja me fortalece, pois eu participei de outras denominações que não me fortaleceram tanto.”

No dia do batismo, o programa foi todo voltado para o projeto Superação, com a igreja ornamentada com cordas para rapel, objetos de academia, frutas e verduras, mostrando visualmente os remédios naturais usados na mudança de hábitos dos participantes.

Para Joseane, o retorno de Joliza à igreja deu força para continuar em oração pelos amigos e familiares que ainda não se decidiram pela fé. “A gente nunca deve desistir, pois Deus ouve as nossas orações. Precisamos ser perseverantes na oração”, destaca. [Equipe ASN, Vanessa Lemes]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox