Notícias Adventistas

Líderes distritais aprendem conceitos de adoração e fidelidade no Sul do Brasil

Projeto Adoração é a resposta conscientiza pessoas sobre a relevância de colocar Deus no topo das prioridades.

13765782_1196154667101650_9139888129193989682_oTaquara, RS… [ASN] Durante o mês de julho, voluntários que integram equipes responsáveis pela compreensão do reavivamento espiritual das igrejas adventistas do Sul do Brasil participam de eventos de celebração e alinhamento dos princípios da área. Eles presenciam testemunhos e palestras que reforçam os temas da adoração verdadeira e da fidelidade, conceitos que fazem parte do ministério da Mordomia Cristã, área liderada pelo pastor José Santos no Sul do país.

Leia mais:

Assista a reportagem em vídeo sobre o projeto

“Nós partimos do pressuposto que adoração é a Mordomia Cristã em ação. Tudo o que nós fazemos tem a ver com mordomia. Tudo o que a Bíblia apresenta tem a ver com Mordomia. O trabalho das equipes distritais de reavivamento espiritual é exatamente levar a igreja a entender isso, que não é simplesmente você ofertar, mas o que está por trás da oferta. Não é simplesmente entregar o dizimo, mas qual é a motivação do adorador ao entregar o dízimo. Não é o que você faz, mas qual é a intenção do seu coração, porque Deus ama quem faz ou quem dá com alegria”, explica o líder.

As orientações que os mais de 1400 envolvidos recebem nas três edições do evento – uma em cada Estado do Sul – também estão ligadas a área de tesouraria, já que abordam, inclusive, o impacto que a administração e a distribuição correta dos bens tem na vida de indivíduos. Na visão do pastor Edson Erthal Medeiros, diretor financeiro da Igreja Adventista para os Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, esse é um dos aspectos que reforçam a fidelidade a Deus. “Uma pessoa que tem uma vida comprometida com Ele vai dedicar o seu tempo, vai cuidar da sua saúde, da sua família, se envolver nas atividades da igreja e, obviamente, naquilo que ela tem que adorar a Deus através das suas ofertas e de devolver esses dízimos, ela vai ter a correta compreensão do que as finanças representam dentro do contexto do compromisso com Deus”, ressalta.

Na vida prática, Ricardo Pereira, de Caxias do Sul, é um dos que entenderam o quanto é importante colocar Deus no topo das prioridades e que isso pode ser feito de várias maneiras. Após um evento semelhante, o pai de dois filhos resolveu fazer um teste: passou a direcionar 10% de sua renda além do dízimo para as atividades da igreja. O ex-instrutor de informática conta que, neste período, algumas coisas aconteceram.

“Minha patroa, na escola de informática em que eu trabalhei por cinco anos, chegou e me deu uma premiação pelo grande número de rematrículas que foram feitas, isso no segundo mês em que fiz o pacto com Deus. Em cinco anos em que estive lá, ela nunca havia feito isso. Uma coisa que me choca muito e que mal dá para explicar em palavras, é você ver a providência de Deus, direcionando todas as finanças da sua família. Outra coisa que mudou, há dois anos, é que, de instrutor que eu era, passei a ser proprietário da escola em que trabalhava. Nunca fiz o pacto com Deus pensando nisso. Só decidi provar a Deus para ver por mim mesmo e ter um testemunho para levar às minhas igrejas”, conta.

A experiência pessoal de Ricardo com a Bíblia e o conhecimento das práticas da igreja foram determinantes para incorporar um estilo de vida de submissão. De acordo com o pastor Demóstenes Neves, que palestrou na edição ocorrida no Instituto Adventista Cruzeiro do Sul (Iacs), essas e outras atitudes podem ajudar indivíduos na busca por mais compreensão sobre a adoração. “Nós temos o exemplo da igreja, o ensino da Bíblia e a nossa experiência espiritual com Deus e tudo isso vai fazer com que a nossa experiência de ofertar seja uma experiência alegre, feliz, positiva e construtiva. Faz bem para nós e para o trabalho da igreja como um todo, que se propõe a levar o amor de Cristo a todo mundo”, pontua.

Há duas semanas, a mesma edição do evento aconteceu no Instituto Adventista de Ensino de Santa Catarina (Iaesc) e no próximo sábado, é a vez dos voluntários do Paraná se reunirem no Instituto Adventista Paranaense (IAP) para o encontro. [Equipe ASN, Willian Vieira]

Assista a reportagem em vídeo sobre o projeto desenvolvido no Sul do Brasil:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox