Notícias Adventistas

Igreja enfatiza o uso de talentos como ministério pessoal

A ênfase é reforçada em dois livros recém lançados, disponíveis em português e espanhol

Líderes do Ministério Pessoal na América do Sul comemoram lançamento de livros estratégicos

Brasília, DF… [ASN] Cerca de 20%. Este é o índice de engajamento dos membros adventistas na América do Sul, ou seja, de cada 10 pessoas, apenas duas estão usando os seus dons no trabalho missionário e nas atividades da Igreja. É uma proporção baixa, aponta o pastor Everon Donato, líder do Ministério Pessoal para o continente. Considerando esta realidade, a Igreja estabeleceu como uma das suas ênfases para os anos de 2016 a 2020 o projeto Meu talento, meu Ministério. “A ideia é aumentar o número de pessoas envolvidas com a missão de servir e salvar, a partir dos talentos, habilidades e hobbies de cada um”, explica Donato.

Leia também:

‘Palhaços do bem’ surpreendem pedestres em Campinas e região

Para reforçar esta ênfase, a administração da Igreja no continente, em parceria com a Casa publicadora Brasileira, encabeçou a produção de dois livros, ambos escritos pelo pastor Jair Miranda. O primeiro deles, Igreja em Missão, foi lançado em português no ano passado. Nele, o autor discorre sobre a significância da Igreja na comunidade, abordando a postura de uma liderança servidora dentro do processo de uma instituição relevante. “A gente entende que toda sociedade é dividida em áreas, ou domínios. Por exemplo: há a área da saúde, da educação, da economia, da tecnologia, da agricultura, do governo… E se nossos líderes conseguem mobilizar os membros em ações em todas essas áreas, nós alcançamos as pessoas onde elas estão”, afirma Miranda.

O segundo livro, Meu talento, meu ministério, é um reestudo e uma ampliação da obra anterior. Enquanto o Igreja em missão tem seu foco nos líderes da Igreja, este segundo é destinado aos membros. O autor aborda o uso dos dons espirituais através de exemplos práticos, trabalhando desde as formas de o indivíduo descobrir os seus talentos, até maneiras simples e criativas de utilizá-los na comunidade. A partir de entrevistas com 70 profissionais em diversas áreas, o livro traz mais de 400 dicas de missão prática, incentivando o membro a utilizar o seu trabalho ou hobby como um verdadeiro ministério missionário.

Lançamento

No último dia 22 foi lançado o livro Meu talento, meu ministério, em português, juntamente com o Igreja em Missão em espanhol. O lançamento foi feito durante reunião com os diretores de Ministério Pessoal em diversas regiões da América do Sul, na sede administrativa da Igreja para o continente, em Brasília – DF. Na ocasião, os líderes oraram, consagrando e pedindo a bênção de Deus sobre os livros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em princípio, os volumes serão distribuídos entre a liderança e os missionários das igrejas em todo o continente, com o objetivo de formar uma consciência sobre a necessidade de mobilização. A expectativa é que alcancem todos os líderes até o final de março. Os livros também estarão disponíveis a qualquer pessoa nos pontos de venda da Casa Publicadora Brasileira, em português, e nos pontos de venda da editora ACES, em espanhol. Os pedidos também podem ser feitos online, através dos respectivos sites.

Meu talento, meu ministério

Este foi um projeto que nasceu em 2013 com adventistas do leste de São Paulo. “Começamos a explorar os talentos dos membros, pela necessidade inicial de dar força ao departamento da ASA (Ação Solidária Adventista) ”, explica o pr. Miranda. “Então, através de estudos mais aprofundados da Bíblia e da literatura, observamos que os dons espirituais podem se manifestar a partir de dotes sobrenaturais, habilidades natas ou adquiridas, mas que, quando consagradas ao Senhor, fazem a Igreja crescer e fazem avançar o Reino de Deus”, completa.

O movimento, que começou pequeno, cresceu e foi abraçado pela Igreja em maiores instâncias, tornando-se uma ênfase para todo o continente. Hoje, desenvolvendo-se o projeto em diversas atividades e eventos, e através dos livros lançados, a ideia é formar uma cultura de mobilização entre todos os membros, fortalecendo a consciência de que todos podem se envolver com a missão, fazendo mais e melhor a partir dos seus talentos e habilidades. “Quando se usa esses talentos de forma contínua, isso se transforma em um serviço, e o serviço se transforma em ministério”, reforça Donato. “Ao invés de investir em ações esporádicas, queremos que a missão seja parte do estilo de vida como adventistas do sétimo dia e discípulos de Jesus”. [Equipe ASN, Vanessa Arba]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox